16

fev

26

Esse carnaval foi algo inspirador pra mim. A começar pelo fato de que passei sozinha em casa, sem ligar a tv e sem nem lembrar que era carnaval. Não sou grande fã de sambas enredo, mulheres gostosas dançando…O máximo que curto no carnaval é a energia dos blocos carnavalescos tradicionais, as marchinhas antigas e os confetes que ficam no chão depois que o carnaval acaba, deixando só aquele gostinho da alegria que passou pela rua. Acho isso o máximo.

Nesse meu carnaval em São Paulo, passei tardes deliciosas bebendo cerveja no bar com amigos e aquele sol de rachar mostrando o quanto a cidade fica linda num feriado de carnaval: tranquila e vazia, mas com uma energia maravilhosa, que chama a gente pra aproveitar a cidade, que parece ser só nossa.

Fora que sou uma pessoa movida pelo calor. Adoro acordar e ver que o dia vai ser quente, ensolarado. Isso me faz levantar da cama com a maior disposição do mundo. Pouca roupa, muitas cores, sexualidade à flor da pele: esse é o gostoso do verão. E, grazadeus, foi assim o carnaval inteiro.

Esse calor inspira peladisse. Não peladisse de carnaval que é vulgar e disfarçada, mas sim a peladisse espontânea. Nascemos pelados, SOMOS pelados. Estar pelado é a coisa mais natural e gostosa do mundo! Pena que só me lembro disso, quando fico, de fato, pelada.

Por isso resolvi escrever esse post: para poder ler e me lembrar do quanto é bom aceitar seu corpo e ficar pelado. Minha visão atual de relacionamento perfeito é: eu e ele, em nossa casa, passando dias fazendo nada (fazer nada inclui assistir televisão, ler, cozinhar, ouvir música, dormir e fazer sexo) mas sempre pelados. Viver pelado com a pessoa que você ama, pra mim, é cumplicidade pura. É sensual. É estar disponível. “O belo pode ser simples e o simples pode ser belo” já dizia Jorge Ben. Pra mim, por um longo período de tempo, viver pelada com alguém em casa, me bastaria para ser feliz. Pelados que se amam e se aceitam, isso faria qualquer um feliz.

Mas acho que por trás disso, rola uma metáfora. Estar pelado é ser transparente em tudo, é se despir dos disfarces – que seriam as roupas – e isso é algo que me encanta num relacionamento. Ser transparente, não ter segredos, ser aberto a tentar entender e aceitar o outro. Conversar, aprender a falar e principalmente a ouvir. Se mostrar do jeito que é, não ter segredos…É lindo e ideal. E é por isso que me sinto tão bem quando estou pelada.

Então, peço que quando for pra encontrar alguém, que seja um amor pelado. Não precisa ser agora, talvez eu ainda tenha muito o que aprender e experimentar na vida, mas quando ele chegar, torço para que seja pelado. Se aparecer agora, será eterno enquanto durar. Mas peladisse é algo tão perfeito, que não queria achar antes da hora. Que isso fique registrado aqui ;)

 
26
Compartilhe esse post:

26 comentários em “Peladisse”

  1. Só faltava dizer que escreveu o post pelada! Engraçado mas acho que estar bem com sua peladisse vem muito de criação. A maneira como seus pais lhe ensinaram a lhe dar com a peladisse, especialmente alheia. Nesse quesito me sinto totalmente agarrada na decada de 40, 50… meio tradicional, meio cheia de roupas..


  2. Nana,
    acredite se quiser: SIM. Eu escrevi o post pelada. Mas só pq estou sozinha em casa, normalmente não fico andando pelada pela casa.


  3. Ahhh, Rê!
    Seus textos são ótimos de ler!


  4. HUSAHU, como amei esse post.
    Confesso que não tenho o mesmo grau de desejo em estar pelada, mas adorei o jeito com que você expôs a natureza do seu sentimento em palavras (:


  5. Henrique D'Agostini

    16/02/2010 a 16:16:06

    De fato nada melhor do que ficar pelado!!! Ainda que meio alemão, meio italiano e meio francês sou um índio brasileiro e tirando que passei meu sábado de carnaval com uma amiga canadense que passou o dia comigo entre chegar do canadá e ir pra recife o resto do meu carnaval foi tão solitário e nú como o seu. Um prazer a ler!


  6. Nossa, eu adoro os seus textos! São leves e gostosos…
    Eu concordo com você. Meu último namoro sério a gente vivia pelado andando pela casa… e o que eu sentia era isso: cumplicidade e intimidade! E é tão difícil ter intimidade de verdade com alguém né?
    Beijos!


  7. eu achei mtu original,e mtu legal esta historia de ter uma relação onde ambos fiquem nus,mas acho tambem que é dificl porque é uma maneira de se expressar e ver o outro,que de repente pra voce é simples mas pra outra pessoa é complicado.mas ficar nu é uma delicia e só pra variar um pouquinho amo as coisas que vc escreve sempre
    Bju Re


  8. Kenya,
    as vezes, ficar pelado como se estivesse tudo normal é muito dificil mesmo. Depende da criação, da personalidade, dos princípios. Depende de muita coisa. Por isso no texto, eu falo que quero achar ‘um amor pelado’ que pense assim que nem eu e não veja a nudisse como um tabu ou algo de outro mundo, entende?
    Obrigada pelo comentário e pelo elogio! Adoro poder interagir com vocês assim :D


  9. Adorei teu blog.
    Vou linká-lo no meu, ok?

    Também acho que as pessoas deviam interagir mais, sem ficar se preocupando em parecerem sérias (essa é uma das minhas metas para 2010).
    =)


  10. Leila,
    ótima meta para 2010. Diferente, original e que só pode te trazer bons resultados. Somos mais felizes quando somos nós mesmos e não tentamos transparecer algo diferente. Espero que essa sua meta seja real, que você alcance um bom resultado e comece a ver a vida de forma diferente. E claro, pode linkar meu blog no seu sim, vou até dar uma olhada no seu agora! Beijao :D


  11. É verdade, e é só quando temos esse relacionamento transparente que parece que conseguimos nos sentir a vontade o suficiente para passar o dia pelado com o outro sem pudores :)


  12. Paula Fernanda,
    é vero…..Uma coisa leva a outra! :)


  13. Adorei o termo peladisse! hehehe…
    É, ficar pelada deixa a gente mais livre, né?!
    N sou muito adepta desse naturalismo todo!
    Mas, essa peladisse verdadeira e metafórica me inspirou! Hahahaha…

    Fazia tempo q eu n passava por aqui, mas sempre leio o seu blog e te acompanho pelo twitter!
    Bjs! =)


  14. PERFEITO! nada mais íntimo do que aceitar o outro assim. Nada mais puro. É se reconhecer no outro.
    Amei o blog, amei, amei amei.

    E uma coisa: meu namorado, entre andar pelado em casa comigo, passeia comigo da mesma forma que o seu ‘homem perfeito’. Na Zara, inclusive. E palpita. Acho que faz parte da cumplicidade. E depois eu vou ver gibis com ele :)


  15. Isa,
    que lindo, fico feliz de saber que homens assim possam existir. Espero encontrar um também, mas não agora pq minha vida inda ta divertida. hihi
    um beijao!


  16. Engraçado ler esse post, pois a muito tempo faço o meu namorado me prometer que assim que eu me mudar, ele so vai poder andar pela minha casa pelado! :)


  17. Oiee tava fuçando pela net li o link e achei superengraçado…sem fala na Rebiscoito…hoho…e acredite se quiser, li todos os posts..sim todos, simplesmente pq não consegui parar de ler…pricipalmente pelo bonitão do 8° andar…kkkk…Vc escreve muito bem!…


  18. Bibi,
    obrigada! Eu ainda fico surpresa quando vejo alguém falando que ‘leu todos os posts’. Cara, eu escrevo muuuuuuuito, como vcs tem paciência? hahaha mas fico sempre sempre sempre muito feliz e isso me motiva a escrever mais!

    Um beijão!


  19. o que eu estava procurando, obrigado


  20. @mahwdiamonds

    19/03/2010 a 20:10:58

    Hey,
    Te mandei um reply, não sei se você viu..
    Mas achei um bilhetinho tão curioso no chão da minha faculdade e na hora lembrei de você! haha
    Queria te mandar, comofas? =)

    Ps. todos os seus textos são ótimos. Esse especialmente, da ‘peladisse’ eu adorei, pois sempre quis alguém em que houve liberdade e intimidade o suficiente pra isso… é tão puro e gostoso né? *-*

    beijos rebiscoito!
    Mah :}



  21. Rafael,
    estou escrevendo um novo post agora agora! ;)


  22. Eu tbm acho que ficar pelado tem tudo a ver!


  23. Sensacional o post! Concordo 100%. Estar nu com uma pessoa especial ao lado para mim é uma mistura mágica de relaxamento e ousadia, de delicadeza e lascívia. Confesso que a ideia de se mostrar pelado me excita, mesmo que não seja para o companheiro, embora eu não seja voyeur na prática. Tem uma cena na Presença de Anita (assistiu?) que me deixa louco de tesão, é quando a filha do Nando chega na casa da Anita e eles tinham acabado de transar, ela ainda estava pelada e o Nando tenta impedi-la de receber a moça, mas ela dá uma bicuda no bilau dele e corre para a varanda, nua em pelo, e com a maior naturalidade diz pra amiga entrar. Não ter vergonha do próprio corpo, pelo contrário, um desejo de exibi-lo sem pudores, quebrando as regras do bom-mocismo da socidade, tudo isso é muito lindo para mim. =)


  24. Debb Moraes

    13/01/2011 a 17:05:17

    hsuahusahusash engraçadissímo, fora que eu me vi na situação, depois que meu namorado foi morar sozinho, eu vivo semi-nua pelo apto todo, só coloco roupa se a gente for sair rs; ele que não gosta mto pq encana qual a janela, tipo filme sabe?! O vizinho ta espionando com um binoculos!!! shaushauhsa dou risada, mas claro que tomo cuidado, não fico desfilando na janela, tão pouco deixo ela aberta se sei q dá p/ ver o ap! Enfim peladissíma nem sempre; mas semi-nua ta p/ mim ;)


  25. Acredito existir um exagero em relação a nudez. O que há de errado com ela, se todos a possuem? E perfeitamente possível desfrutar dos benefícios e prazeres da nudez sem haver conotação sexual. Quando as pessoas decobrem o quão natural é a nudez passam a ter muito mais confiança em sí. A nudez é natural e estar nú em casa é maravilhoso, sem falar que também é ecológico pois poupa energia de maquinas de lavar roupa e ar condicionado assim como não polui a água com sabão. Aqueles que tem coragem de tentar a nudez em casa certamente vão gostar. A nudez após o banho, dormir nu(a), todas as atividades domésticas são possíveis de serem feitas ao natural. Lógico que a nudez tem um certo grau de erotismo saudável. A nudez vicia e cuidado, pois esquecer que esta sem roupas é uma possibilidade mais fácil do que se pensa. O difícil, mas difícil mesmo, e ter que colocar as roupas para sair a rua, adiamos até o último momento. Bjs.



Deixe seu comentário