Estava no metro esperando um amigo e um cara se aproximou de mim. Estatura baixa, cabelo raspado… Um pouco mais velho tipo uns quase 40 anos. Ele chega perto de mim e pergunta, em inglês:

- Oi… Posso te fazer uma pergunta?

- Claro…

- Se eu vejo uma mulher bonita na rua, como faço pra me aproximar dela? Digo… O que eu devo dizer pra ela sem fazer com que ela me ache estranho?

- … mas você quer chegar do nada em uma mulher na rua e dizer que achou ela bonita?

- É que eu vejo muitas mulheres bonitas aqui, mas não sei o que dizer quando chego perto delas.

No começo achei que o cara ia me fazer algum tipo de elogio ou que aquilo era uma pegadinha. Mas ele estava perguntando aquilo numa boa e realmente esperando que eu o ajudasse. Tentei dizer que chegando assim do nada em uma mulher na rua, seria realmente estranho se ele falasse qualquer coisa. Principalmente porque as pessoas aqui em Londres são muito fechadas e parecem frias. Não dão muita abertura para conversar, sabe? Ele concordou comigo e enquanto continuávamos a conversa, meu amigo chegou. Obviamente explicamos o motivo da conversa e meu amigo resolveu dar a sua opinião:

- Olha, eu sou um cara tímido e sei como você se sente. Mas existem muitas maneiras de se aproximar de mulheres de um jeito diferente. Um dia por exemplo, eu estava em um bar e vi uma menina que gostei muito. Mas não tive coragem de falar nada pra ela então escrevi num papel algo tipo “Oi, gostei de você mas não tive coragem de começar uma conversa. Se você quiser, este é meu telefone: xxx-xxx”.

- Nossa… Mas essa ideia é genial! É muito boa mesmo, pois eu não tenho coragem de falar com as mulheres e escrever isso num bilhete seria muito mais fácil!

O cara realmente amou a ideia do meu amigo. Ficou super feliz e agradeceu muito. Nos despedimos e fomos em direção as escadas para ir ao supermercado. Já na rua, sem nem ver que o cara estava perto da gente, ele nos interrompe de novo e pergunta:

- Oi… Me desculpe incomodar de novo mas… Eu não lembro exatamente o que você escreveu no bilhete e eu queria anotar no meu celular para me lembrar depois. Era “Oi, você é muito bonita…” e o que mais mesmo?

Sabe quando dá vontade de ajudar uma pessoa porque a gente vê que ela tem boas intenções na vida? Ele acabou desabafando dizendo que era da Sérvia e morava aqui há 10 anos mas queria muito achar alguém para viver com ele. Achei isso muito fofo e realmente torço para que ele encontre alguém.

Aqui em Londres essa parte de conhecer pessoas é um pouco difícil para quem é de fora. Acho que dei sorte em ter encontrado um cara legal, pois não sei como estaria agora se não fosse ele. Estava realmente difícil de fazer amigos aqui… Mas isso é assunto para um outro post!

 
20
Compartilhe esse post:

20 comentários em ““Como se aproximar das mulheres?””

  1. lol , muito fofo
    se você acha os britanicos frios, tente imaginar os japoneses.. morei 11 anos no japão e assim como a minha familia, não gostamos de demonstrar sentimentos. Mas isso parece ser um problema pra algumas pessoas.


  2. Gostei do post! Triste, mas feliz hahaha. Mas triste :( :


  3. FAME WHORE.
    pois é, eu acho isso MUITO estranho. Mas isso não é nenhum segredo né (principalmente qdo vc lê meu blog e entende quem eu sou, hehehe). Mas tô achando legal esse choque de culturas. Aqui em Londres tem muita gente de outros países e daí a gente vê o quando é diferente. Você por exemplo, que morou 11 anos no Japão, (11 ANOS!!!!) é a melhor pessoa para falar sobre essas diferenças porque lá elas são gritantes para quem é brasileiro. Não sei se conseguiria :)


  4. Eu sou brasileira e moro aqui mesmo, mas como eu como sou curitibana é muuuuito difícil se aproximar das pessoas! Aqui acontece bastante disso com vizinhos, se a gente segura a porta pra eles ou cumprimenta eles ignoram… é bem ruim :~ um dos motivos pra eu acompanhar seu blog é tentar descobrir essas formas de se aproximar das pessoas haha sou tímida, moro numa cidade onde as pessoas são todas tímidas ou antipáticas. Acho que o segredo deve ser mesmo é a criatividade e um pouquinho de sem-vergonhisse haha


  5. Nossa! que doidera! mas que bom que o cara se sentiu ajudado. :)


  6. (aliás, seria BEM interessante se algum dia você pudesse fazer um post com algumas dicas pra nós, meninas. eu vivo na dúvida se eu perco alguma oportunidade ou acabo pegando fama de atirada!)


  7. Mariana,
    eu ouço falar que o pessoa de Curitiba é tipo europeu mesmo, hahaha. Imagino como deve ser difícil. Eu tô com uma ideia que vai ajudar bastante as pessoas a interagirem com qualquer um, mas essa coisa de parecer atirada você tem que deixar pra lá. Ser atirado é bom, contanto que a gente respeite o espaço do outro e não faça as coisas de um jeito afobado. A palavra não seria atirada, e sim corajosa. Não podemos deixar as oportunidades passarem.

    Mas minha ideia ta se formando ainda, não sei quando posto aqui no blog e começo todo esse “movimento” hahaha.

    Beijão!


  8. Que fofo :’)

    To torcendo que tenha dado certo para ele também *-*


  9. Antes os homens brasileiros não soubessem o que fazer do que fazer o que fazem…
    (e isso eu digo da minha experiência carioca, sem generalizar o resto do país xD)


  10. tadinho, tomara que ele encontre alguém !


  11. Nossa, AMEI seu blog, li todas as histórias, desde o primeiro post, achei ótema menina.
    O tempo que morei em Londres foi espetacular, espero que seja tão bom pra você quanto foi para mim, beijos ;*


  12. Que querida… Obrigada Nessa! Fico feliz que tenha lido tudo, porque sei que eu escrevo muuuito. hahaha beijão!


  13. Pura fofura mesmo. Antes os homens fossem assim e transbordassem criatividade como a do seu amigo. Em vez disso, pelo menos aqui em Florianópolis, fazem cara de tarado como quem pergunta “Oi, vem sempre aqui?”. Total FAIL. Sem contar que agora pelo menos metades dos homens que existiam resolvem sair do armário. Tenso.


  14. Ba Moretti,
    hahahahahahahahahaha TENSO mesmo essa coisa dos homens daí estarem todos saindo do armário. Mas aff… Sempre digo que um cara, pra me ganhar, tem que me surpreender. E poxa… A formula ta aqui: criatividade + simplicidade. Tão fácil, né? ;)


  15. kkkkkkkkkkkkk…isso…não tem uma resposta só…rs


  16. moro em Natal/RN e tomei um choque quando li seu post (CARAMBA ELE É MUITO TÍMIDO MESMO RS) ….Aqui em natal é totalmente diferente os homens são bem atirados pelo menos a maioria mas as vezes se tornam irritantes haha”

    estava a procura de mensagens e acabei chegando por aqui …não achei exatamente o que queria mas em compensação ADOREI o que achei muito legal Biscoitices :D


  17. Meus parabéns pela história é muito bonito e também muito interessante,mas infelizmente vivemos numa sociedade que hoje em dia vemos poucas pessoas como o homem a procurar de sua cara metade,as pessoas são pouco comunicativa, sem interesse de um relacionamento, moro numa cidade do interior do espirito santo, chamada Venda Nova do Imigrante, cidade pacata sem muita opção de lazer,é uma cidade que assim como as outras cidades citadas as pessoa não dão oportunidade de conhecer, se interagir com as pessoas, procurão olhar só para si mesmo e não dão abertura para um relacionamento serio ou até mesmo um relacionamento amigável,mas infelizmente esse é o mundo que vivemos hoje,seja ele numa cidade pacata ou até mesmo numa cidade grande como londres.


  18. Obrigado pelo mimo! Obrigado por passar o tempo falando sobre isso. Eu sinto fortemente sobre isso e realmente gosto de ler mais sobre este assunto.


  19. Re, eu estou DESESPERADA! Bom, eu venho de olho em um cara q pega o mesmo ônibus q eu à 2 anos e meio, nós sempre trocamos olhares e etc. Mas como ele nunca falou cmg e eu sou doida para saber dele, resolvi pesquisar maneiras de me aproximar pela internet, foi assim q achei seu blog :) Então escrevi um bilhete hehehe
    A questão é: HOJE EU O ENCONTREI E ENTREGUEI O BILHETE PRA ELE, mas to me sentindo uma idiota pq depois achei q tava muito com cara de gente apaixonada…Se vc me responder, eu te mando o bilhete pra vc ver o q achou…Preciso muito de uma opinião profissional.
    Beijos :)


  20. Oi Ju!

    Hahaha dei muita risada com você me falando que precisa da minha “opinião profissional” hahaha
    Que tal me mandar um email com o bilhete? Vou adorar receber e falar com você sobre isso: falecom@rebiscoito.com.br

    Se enviar o e-mail, me avisa por aqui. Ok?

    Beijão!



Deixe seu comentário