Sei que algumas pessoas não se interessam muito em ler posts sobre a felicidade alheia (talvez por isso as pessoas gostem tanto de me ler, já que muitos dos meus posts são sobre coração partido e relacionamentos que não deram certo), mas agora que estou vivendo esse momento tão gostoso, sinto a necessidade de escrever para contar pro mundo e também para registrar esses momentos que tenho vivido, já que daqui a alguns anos, ler meus posts antigos vai ser como ler um diário de quando eu era criança.

Aqui em Londres, em termos de relacionamento, tudo aconteceu muito rápido. Em meu último post sobre o Maikel, contei que ele era a minha primeira paixonite em Londres. O fato é que a coisa evoluiu e agora estamos num relacionamento sério, fazendo planos para o futuro sobre morarmos juntos na Holanda ou ele passar um tempo comigo no Brasil. Pois é! Em menos de 2 meses que nos conhecemos, já estamos morando juntos e mega apaixonados. Aliás, anteontem (dia 03/10/11) foi o dia em que ele falou “eu te amo” pela primeira vez. Tudo bem que ele falou isso de manhã cedo meio sonadinho, mas quando ouvi “I love you” saindo da boca dele, quase chorei. Tem noção de há quanto tempo eu não ouvia um eu te amo sincero vindo de um cara que eu gosto?

Se eu ouvisse essa história da boca de outra pessoa, ia desacreditar e falar: “Aff, você ta viajando, a vida não é tão linda assim!”. Mas dessa vez o conto de fadas é meu e eu tenho certeza de que posso acreditar nele. E sinceramente? Acho que mereço depois desses longos 3 anos tomando patadas e tapas na cara para aprender como é se relacionar com pessoas que não querem a mesma coisa que a gente. Hoje li uma frase no blog do Casal Sem Vergonha que é perfeita para a minha situação: “Ser solteira é bom pois você pode testar vários tipos de relação antes de escolher qual quer pra sua vida.”. Acho que depois de muito testar, eu descobri o meu modelo de relação perfeito mas nem sabia que tinha descoberto até começar a viver ele.

Sempre acreditei que casais precisavam ser parecidos. Sabe quando você ouve coisas do tipo “vocês foram feitos um para o outro” ou “você é seu namorado de saias e ele é você de calças”… Eu costumada ouvir isso quando tive meu primeiro namorado, e a gente se dava muito bem por ter gostos parecidos e querer as mesmas coisas pra vida. Mas o Maikel é MUITO diferente de mim. Pelo menos em relação a gostos musicais, interesses pessoais e hobbies. Ele é o típico namorado que não entende muito as questões mais sensíveis do mundo, que quando vê um filme com uma ideia incrível por trás só consegue dizer: “Odeio esses filmes que não tem final.”. Ele gosta de carros e adora música eletrônica daquelas irritantes que não da para ouvir por mais de 3 minutos. As roupas que ele usa são totalmente diferentes das roupas que meus olhos costumam seguir na rua. Ele não entende arte, não liga para redes sociais e não é a melhor pessoa para escrever um texto ou uma carta de um jeito bacana.

Mas em compensação, ele usa perfumes deliciosos. Eu nunca gostei de dormir abraçadinho mas o nosso corpo tem um imã a noite e a gente se encaixa perfeitamente um no outro. Ele me manda SMS’s fofos todos os dias, sem dizer nada importante, apenas para lembrar que gosta de mim. É super organizado, gosta da casa limpa e não tem preguiça de lavar a louça. Ele é daqueles que combina e faz. Temos as mesmas convicções para a vida como ter um trabalho, ser responsável para ganhar dinheiro e um dia construír uma família. Ele prefere cachorros a gatos e está tentando emagrecer para ficar mais bonito pra mim. E ah! Ele tem uma caixa de ferramentas enorme. É o tipo de cara que arruma tudo que quebrar em casa. Entende de mecânica e eletricidade, então eu não preciso me preocupar em trocar lâmpadas ou consertar liquidificador quebrado.

A gente simplesmente se completa. E eu to realmente muito feliz como há muito tempo não ficava. A minha ideia em vir para Londres era curtir, pegar vários caras aqui e conhecer muitas “novas línguas” se é que vocês me entendem. Mas daí eu conheci o Maikel de um jeito mega engraçado e agora a gente ta aqui, fazendo planos para o futuro e vivendo uma vida de casados. Sabe qual é a melhor parte? A gente conversa muito e é muito seguro um com o outro. Então se um dia saírmos sozinhos e pintar aquela vontade de beijar outra pessoa na balada, não tem problema, a gente vai lá e beija. Isso dá uma apimentadinha na relação e é super saudável, já que a gente confia um no outro e não tem segredos. Esse era o tipo de relacionamento que eu sempre sonhei e nem sabia que queria. Estou vivendo ele agora e espero que o sonho não acabe tão cedo.

Relacionamento aberto

O que você acha desse lance? Já fez, deu certo, deu merda? Não acredita e acha melhor nem tentar? Eu queria muito saber a opinião dos meus leitores quanto a isso. Não estou defendendo nada, mesmo porque eu acho que um relacionamento aberto só pode acontecer quando as duas pessoas querem e não é simples de gerenciar. Nunca tinha me sentido segura para fazer, até conhecer o Maikel. Me contem suas experiências ou opiniões!

 
31
Compartilhe esse post:

31 comentários em “Tudo que eu sempre sonhei e nem sabia que queria”

  1. Tudo que é conversado entre um casal que realmente se ama, funciona. Basta ambos estarem realmente de acordo (não vale fingir para agradar). Relacionamento aberto, semi-aberto, um décimo de aberto (que seja): não só é possível, como sincero e gostoso :)


  2. Parabéns pelo relacionamento, parecem muito fofos mesmo!
    Mas, hãn.. Essa idéia de relacionamento aberto ainda é estranho, para mim pelo menos.
    Bom, tive um relacionamento de 3 anos com um cara, e foi sempre aquela briga por causa de ciúmes, muitas vezes sem fundamento algum. Então eu tenho, infelizmente, essa bagagem de “são dois na relação e ponto final”. Porém, acho bacana quem consegue levar isso a sério. É só uma questão de princípios.
    Boa sorte aí em Londres (:


  3. Cara, com certeza você sabe que estou achando mega engraçado essa história porque comigo foi o mesmo esquema (u know!): em menos de um mês (!) de vida londrina conheci meu atual marido (!!!), na louca, completamente do nada. E deu certo! Estamos aí, eu e você, para provar que as coisas acontecem do nada, né!? hahah ;)

    Agora esse esquema de relacionamento aberto é uma coisa que não faço nem ideia. Já tive rolos beeeeeeem fixos sem compromisso, do tipo “somos-quase-namorados-mas-nada-oficial” e ter a maior liberdade de ficar com outras pessoas e tal, mas nada que tive antes chega PERTO do relacionamento que tenho atualmente. E também sou mega ciumenta no sentido de que jamais me colocaria na situação de saber que ele pegou outra guria. Tipo, isso nem passaria pela minha cabeça na minha atual situação. Mas sei lá, cada um é cada um… Aposto que sua intuição vai te guiar perfeitamente por aí. Boa sorte, Rê. xoxoxo


  4. Oi Re, eu estava achando super linda e romantica a sua historia e curtindo bastante que vc se apaixonou! Mas dai qndo chegou na parte do “se pintar aquela vontade de beijar outra pessoa na balada, não tem problema, a gente vai lá e beija” me brochou! Acho que uma coisa é uma coisa outra coisa é outra coisa. Na boa, sei que da mor faniquito de estar na gringa e querer viver tudo o que surgir peça frente, mas depois de todo esse discurso de paixão e vida de casados, fica dificil acreditar que sair por ai beijando pessoas não vai dar merda. Só pensa direitinho. Bjus e parabens pelo namoro!


  5. Silvia,
    isso foi algo que a gente conversou e chegou a conclusão de que não teria problema. Talvez pelo fato de não nos sentirmos presos e confiarmos um no outro. Ainda não aconteceu nada e nem garanto que vá acontecer. Mas pelo pouco que me conheço sei que se eu sair um dia pra alguma balada sem ele (o que é bem possível já que gostamos de estilo musicais bem diferentes), beber e um cara super lindo (PORQUE AQUI TEM MUITO CARA LINDO) chegar em mim, eu vou querer beijar e não quero sentir que meu relacionamento está me impedindo de fazer o que tenho vontade. É ÓBVIO que eu deixaria de fazer isso por ele, pois sei que vale muito mais a pena. Mas se ele pensa como eu e ambos não ligam para isso… Por que não tentar?

    Mas isso se aplica única e exclusivamente a minha relação com ele. Já estive em outros relacionamentos onde isso NUNCA daria certo e eu não poderia nem pensar na possibilidade.

    Valeu por dar sua opinião! Um beijo :D


  6. Oi Rê,
    Olha eu acho que quando a gente tá assim super apaixonado nem tem interesse em ficar com outra pessoa, pelo menos comigo que namoro a mais de 4 anos e a paixão só aumenta a cada dia, é assim. Vejo caras lindos mas é a unica coisa que consigo pensar a respeito deles, e sei que isso é recíproco. A gente sempre comenta que fulano ou fulana é gata e etc, mas a gente se ama e se completa tanto que olhar e desejar outra pessoa soa tão antinatural sabe? É como se mais ninguém além de seu parceiro fosse te completar.

    Acho bonito a confiança e segurança que permitir um relacionamento aberto gera no outro, mas geralmente em inicio de namoro as coisas são mais simples, mais fáceis e mais bonitas, ninguém quer pegar no pé e aceita os defeitos do outro com naturalidade etc, por isso acho que como vocês estão super apaixonados e conectados isso seja besteira, mas ninguém sabe se daqui a um tempo a segurança vai ser a mesma a ponto que abale o relacionamento futuramente, de toda forma é algo que vocês só saberão e adaptarão à medida que forem vivenciando. Eu não acredito que relacionamento aberto dê certo, mas se vocês acreditam já tem meio caminho andado pra que funcione né :)

    Fico feliz por essa etapa de sua vida, aproveite o que ela te oferece e siga sua intuição sempre! Beijos


  7. Acho lindo seu relacionamento com o Mikel, me encanto com a maneira que se dão bem, mas esse negócio de dar vontade de beijar outro cara só porque ele é bonito ou coisa parecida, não combina mesmo com o carinho e amor que diz existir entre vocês. Na minha opinião, quem ama realmente outra pessoa, não deseja uma outra pessoa nunca, pense realmente se você aceitaria realmente saber que ele esteve em um lugar, que se encantou com a beleza ou outra coisa qualquer de uma outra mulher e ficou com ela… Isso não lhe causaria nenhuma pontinha de ciúmes? Não acredito em relação aberta, ela acaba sempre sendo mais aberta de um lado do que do outro, mas uma hora coisas do tipo cansam… Beijinhos e use sua consciência sempre, sei que é bastante sensata para isso! Bjo <3


  8. Tenho acompanhado seu site a pouco tempo, mas desde o primeiro dia que li um post seu passei a acessar diariamente na expectativa de ler um post novo.
    Sei que é complicado escrever sempre, acabei de passar por uma experiência parecida (morei em Chicago por 3 meses) e por mais que a gente queira escrever a vida lá fora nos chama para “aproveitar em quanto é tempo”…
    Estou adorando suas histórias…

    Quanto a esse “relacionamento aberto” minha opinião é que se é de comum acordo porque não tentar?
    Eu acredito que relacionamentos são feitos de 99% conversa e 1% amor…(Ok, talvez nem tanto…)
    Quando você gosta muito de uma pessoa você quer que ela saiba isso, e quando você não está contente com alguma coisa você TEM QUE fazer com que o seu(sua) companheiro(a) também saiba, pois só assim, juntos, vocês vão poder chegar a um acordo sem desgastar a relação…
    E eu não digo isso me referindo somente a relacionamentos amorosos, com amigos é a mesma coisa, as vezes a pessoa nem sabe que está fazendo algo que não te agrada porque realmente ela NÃO SABE… e porque não conversar sobre isso e resolver de uma forma pacífica, antes de a relação se desgastar?
    Bom, se vocês conversaram e chegaram a essa conclusão, DIVIRTA-SE… Se não estiver satisfeita, converse de novo…
    BOA SORTE!!! ;)


  9. Filipi,
    adorei seu comentário e é assim que eu penso também! Conversa conversa conversa sempre. E sobre postar mais no blog.. Aaaai eh muito difícil! Tenho tanta coisa pra fazer/ver aqui… Ta foda parar para escrever sempre. hahaha mas continua me acompanhando que eu espero escrever mais sim.

    Um beijão!


  10. Oii Rê , te acompanho meio na surdina mas adoro todos os seus textos …
    sobre este post em questão creio que esta história de relação moderninha não combina muita com a minha pessoa.
    Creio que a pessoa tem que ser muito segura de si mesmo para aceitar um relacionamento aberto.
    Mas , contudo , todavia e entretanto se esta é uma decisão do casal e os dois são felizes desta forma … quem sou eu para jugar né …

    Para mim concerteza , o mais importante é a felicidade …

    Bj Bj


  11. Ricardo Cambui

    07/10/2011 a 12:50:53

    As pessoas tem uma visão errada sobre o que é um relacionamento aberto. Acredito que elas pensem que só por você estar em um relacionamento aberto, você tem que sair por ai beijando todo mundo, fazendo a maior suruba …
    É um relacionamento normal como qualquer casal de namorados tem, a única diferença é que se sentir vontade eventualmente de beijar outra pessoa, não teria problema. Algumas pessoas tem o relacionamento aberto mas ainda não ficaram com mais ninguem por não sentirem a vontade.

    Estou esperando a data da minha viagem de intercambio chegar, irei para o canadá. Enquanto isso gosto de ficar vendo os blogs de outros intercambistas para ver as experiencias que passam. Gostei muito do seu blog e do seu jeito que você escreve.

    Abraços


  12. Ricardo,
    EXATAMENTE!!!!! Você entendeu direitinho a minha questão. Ainda não fiquei com ninguém e nem tenho vontade. Mas um dia, se pintar a vontade numa balada e tal… Pq não? É dele que eu gosto, é com ele que eu vou dormir e acordar na manhã seguinte beijando e amando… Mas isso é um assunto meio delicado mesmo porque cada um tem uma opinião diferente sobre ele. Fiquei feliz com o seu comentário!

    E AH! Você ta acompanhando meus posts no blog da STB também? Lá falo mais ainda sobre o intercâmbio: http://www.embaixadorstb.com.br/categoria/diario-da-rebiscoito/
    Legal que vc vai pro Canadá, uma canadense acabou de se mudar pra minha casa aqui em Londres :)

    Beijão e boa sorte ;D


  13. Leio o blog sempre e comento eventualmente. Esse lance de relacionamento aberto parece tabu pra maioria das pessoas. Concepção errada, nada mais. O incrível é que mesmo com a possibilidade de ficar com outros caras, ele continua sendo o melhor, né? Mas esse tipo de relacionamento funciona sim. Talvez até mais do que os ‘monogâmicos’. Porque você é segura ao ponto de não querer ter posse da pessoa, e sim muitas coisas além você pode ter quando a relação não está desgastada por ciúmes. Acho incrível quando um casal chega a esse nível. É o que chega mais perto do ideal.


  14. Re, não sei como achei seu blog, mais to lendo ele inteirinho, você podia escrever mais né.
    eu fui passar umas temporadas em londres e paris (preferi paris), parabéns pelo namoro =]
    Re gostei da atitudes de vocês terem um relacionamento aberto, mais uma pergunta simples, onde fica o tal do ciumes?? apesar de vocês conversarem 90% ( os outros 10% é cama rsrs), tem um ciumes, como vc iria reagir se ele chegasse e falasse que na noite passada beijo outra, você iria querer saber detalhes???
    grande beijo Re
    Parabéns pelo blog


  15. Anna,
    sobre escrever mais… Aimmm… Tô tentando, tô tentando! Ma preciso estudar inglês, trabalhar, namorar, conhecer Londres, arrumar a casa, lavar a roupa, cozinhar.. Sabe, é difícil administrar meu tempo! hahahaha

    E sobre o ciúmes, bom.. Essa é uma boa pergunta. Um dia conversei com ele sobre isso e acho que temos opiniões diferentes sobre isso. Ele sente ciúmes de vez em quando mas não fala. E também não acha muito importante porque é bem seguro de si e sabe que estamos bem e que ele não vai me perder pra outro. Já eu… Meu ciúmes é estranho. É uma coisa boa de sentir, meio sádica, sei lá. Sou leonina e meio possessiva, então gosto de saber que ele É MEU. Mas ao mesmo tempo também gosto de estar com um cara desejado, então sinto m ciúmes meio “bom” quando penso nele com outra, sabe? Porque ele é meu mais ainda ta lá, sendo desejado por outra pessoa e mexendo com a minha imaginação quanto a isso. É estranho. Eu não sei explicar. Mas se ele me contasse que beijou outra na balada eu muito ia querer saber tudinho que elez fizeram juntos, ia morrer de ciúmes e depois a gente ia ficar juntos de um jeito bem intenso. ahhaha deu pra entender? Sei lá se é confuso.


  16. Re intendi sim, o que tenho a dizer é APROVEITA, se joga, se delicia com tudo, são vivencias únicas, se fosse comigo eu não aguentaria, já fiz de outra forma namorava um cara e resolvemos ir no swing, eu por curiosidade ( isso mata sabia?!) , por fim acabo rolando eu ele e outra menina tudo junto e misturado, eu gostei mais não gostei sabe? tipo eu tava dividindo um homem que era meu, apesar dele ser meu por um periodo que foi o namoro, meu eu não aceito e enfim eu não conseguiria, mais Re to me divertindo com suas historias, em relação ao seu inglês nem liga pra isso, sai falando e puxando papo, eu fiz isso na frança e eu chorei de rir depois suhasuahsuash.


  17. Menine… a “pouco tempo” encontrei seu blog, e li ele de cabo a rabo… e estou sempre no aguardo de uma nova postagem , claro.

    own, fiquei mui feliz com seu mais novo relacionamento, a paixão é linda e contagia, viu!
    Achei interessantissimo, essa sua ideia de vocês estarem em um “relacionamento aberto”, eu diga-se de passagem sempre quis. Masssss nunca foi possível, ACHO que funcionaria comigo, adoro aventuras.
    ruim é quando você gosta mais que o outro (muitas coisas não funcionam num relacionamento assim).
    Para isso rolar, tem que ter muuuita conversa, porque amor cresce, carinho também! (;

    Boa sorte!
    E não esquece dos seus biscoitinhos aqui ein *-* JAUSJAKSI felicidadeeeees!!!!!
    =*


  18. Mika Silva,
    adooooro quando as pessoas acham meu blog e leem compulsivamente! ahahaha eu sei que escrevo muito e sei o quanto tempo vc deve ter ficado aqui lendo.
    Sobre o “gostar mais da pessoa” também acho que da merda. Um conselho que passa de geração em geração na minha família é: “escolha um homem que goste mais de você do que você dele”. No começo achava isso horrível, mas depois de um tempo quebrando muito a cara passou a fazer sentido. Eu ainda acho que o ideal é achar alguém que goste igual, mas como nem tudo nessa vida é lindo… Prefiro gostar menos da pessoa. Se bem que até agora, com o Maikel, eu acho que a gente ta se gostando igual <3


  19. Apaixonante…. tudo, eu amo seus textos e me apaixono junto com voce! Que legal que essa paixao aconteceu assim rapido e voce agora ja tem uma vida a dois em Londres… Fofo! o I love baixinho tambem deve ter sido surreal ouvir, ai que delicia , como é bom estar apaixonada… <3
    Quando eu li ontem nao estava mto a favor do relacionamento aberto nao, mas hoje to pensando melhor na sua experiencia unica ai em Londres, e como voce falou: voce é interinha dele, nao é uma pegaçao de balada que vai diminuir o que voce esta sentindo agora, entao sou a favor sim… sou meio falsa moralista tipo: falo mas faço tudo ao contrario, ja me vi num relacionamento aberto, gostava mto, sofri, briguei, gritei, perdi e ai vi se queria viver qq outra coisa teria q me adaptar… pois bem entao vamos q vamos antes assim do que chupando dedo… afinal " a vida da muderna" e nao acompanharmos ficar bem dificil, se meu relacionamento vale a pena e a proposta for aberta ok…. ainda tiro um lucrinho nisso… kakakakakakkaa nao me imaginava falando isso, mas vivendo e aprendendo como diz Capital Inicial… :-)
    Beijao Rê!


  20. Venssa (?), hehehe
    acho muito engraçado essa coisa de mudar nosso pensamento quando a gente vivencia diferentes situações. Mas acho que é assim que as coisas tem que ser. A gente deve ser capaz de mudar de opinião depois de viver algo e ver que a gente não era “o dono da razão”. Adorei seu comentário! Um beijão :)


  21. Na torcida pela sua felicidade!
    Não acredito em relacionamentos abertos entre pessoas que se amam. Quando não há amor, aceita-se melhor o “ficar” com outras pessoas.
    Beijus,


  22. Rê!!!!!
    Que lindo que vc está apaixonada… fico apaixonada junto!!! rs*** Sobre esse assunto de relacionamento aberto….
    Sou meio cética em relação a isso… não sei se por já ter tomado na cabeça várias vezes, axo que por ter confiado demais… sou ciumenta convicta…mas como boa leonina uma ciumenta orgulhosa…sinto mas não falo…prefiro deixar como estar…mas meus olhos não mentem….axo uma evolução quem consegue fazer isso… infelizmente eu não consigo…Mas se vc está sendo feliz assim (FATO QUE ESTÁ!) axo louvável sua atitude!!! Assim que der escreva mais ok? Beijokas!!!!


  23. Reeeeeeee to falando tô tao zureta q ate meu nome errei… kakakaka é Vanessa (Tô chorando de rir) foi meu aniversario dia 14 o dia q escrevi e estava taoo loca, tao loca (aprontei tannnnnnnnnntoo ) que digitei errado meu nome….. e repensei minha opniao pelo simples fato de viver isso … logo como posso ser contra?? JAMAIS… KAKAKAKAKAKKAKA


  24. Hahaha to viciada no teu blog! Juro que to, comecei com esse post e fui pro da pornografia. Aí comecei a ir em um que dava em outro e não parei de ler até agora (pior que tinha que dormir pra chegar cedo numa reunião amanhã).
    A história da pornografia eu vou repetir pros meus amigos, tão engraçada que é!
    Beijos,
    Gabi


  25. Gabi,
    espero que você tenha conseguido chegar no horário da reunião! hehehe


  26. Li o seu blog pela primeira vez num dos primeiros (senão o primeiro, não lembro) post, quando você contou a história do livrinho pro cara no ônibus. Adorei a história e nunca mais li o blog. Esses dias “reencontrei” você pelo Twitter e decidi pesquisar o final da história… Surpresa a minha quando encontro MUITAS histórias de bilhetinhos fofos e sinceros deixados por aí. É uma coisa que eu acho incrível! Adorei o desenrolar das histórias, dos bilhetes, das experiências. Li todos os posts e quando chegou a Londres comecei a acessar todo dia em busca de novas histórias… Principalmente porque Londres sempre foi meu sonho (que se tudo der certo, se realizará ano que vem) e tudo que remete a Londres me deixa suspirando. Aí vem essa história lindíssima e fofíssima (com um começo engraçadíssimo, pra ficarmos no superlativo) com o Maikel e eu penso que eu ainda quero muito que um acaso dessas aconteça na minha vida. Porque a verdade é que os relacionamentos só surgem quando a gente não está procurando, né? Então, preciso parar de procurar. hahaha É lindo que vocês morem juntos, sejam apaixonados, se amem… E sobre o relacionamento aberto, fiquei com minhocas na cabeça agora. Namorei por 3,5 anos morando a 800km de distância num relacionamento “normal”. Dava muito certo e eu era mega apaixonada. E acho que um dos principais motivos pra dar tão certo era a distância: eu não me sentia sufocada, podia sair quanto e quando quisesse, fazer festa, beber, dançar, e a conversa era obviamente um dos pontos fortes da nossa relação. Quando a gente se via, a vida era linda e nunca sobrava tempo pra brigas. Só queria amar, amar, amar. Ano passado me mudei e passamos a morar na mesma cidade. Acabou em três meses. Veio o ciúme, as brigas, sair sozinha não era possível pois iríamos sempre aos mesmos lugares e eu ainda não tinha amigas com quem sair, ou era com os amigos dele ou não saia, e ele preferia não sair. Mas voltando (ops, me estendi), não sei se teria conseguido viver esse relacionamento de maneira aberta… provavelmente não. Ele me completava e era suficiente pra mim e sei que a recíproca era verdadeira. Sou daquelas que sente ciúmes, fica triste, mas engole e ignora, guarda numa gavetinha pra sofrer sozinha depois. Acho que num relacionamento aberto eu me sentiria assim sempre. Só sei que pra relacionamentos abertos ou a distância, uma mesma regra se aplica: confiança no outro e em si mesmo, segurança. E se vocês dois têm isso, aproveitem, qualquer uma das situações que a vida colocar vocês agora ou depois :D

    (OK, me estendi MESMO) hahaha


  27. Mariana,
    A-D-O-R-O comentários estendidos. Hahahaha! Sério, porque eu sei que escrevo muito e fico feliz quando alguém fala que leu vários dos meus textos. Além de levar um tempão para ler os textos, pessoas como vc levam mais um tempo ainda para escrever comentários gigantes. Como não ficar feliz? <3
    Engraçada a sua história. Olhando agora que já acabou, deu pra entender direitinho o que fazia a relação dar certo antes e o que acabou com ela depois. Acho legal quando conseguimos pensar racionalmente assim em uma relação. Porque quando estamos no meio dela parece que tudo fica muito mais complexo. ENFIM… Volte sempre e comente sempre que quiser, adorei!


  28. AWN (sim to lento só agora pq sou atrasada nos blogs sabe? u_u)
    Eu fico tao mega master feliz de ver vc com alguem que te faça bem e que te inspire Rê *-*
    Você merece demais!!

    Agora vamos lá… eu não sou segura o suficiente para uma relaçao aberta desse nível, na verdade sou tão possessiva que só de pensar na possibilidade já me vem um não enorme na cabeça hahahahahah
    E traga ele para o Brasil <3 hiusahisuahsaiuhsaiusahiua


  29. Legal seu blog…parabéns!


  30. Oi!
    Adorei o jeito que vc escreve e geralmente não comento o que leio, mas, depois de ler rapidamente todos os comentários desse post, resolvi deixar minha opinião e te contar minha experiência pessoal, já que a maioria não acredita em relacionamento aberto.

    Eu estou em um relacionamento aberto há mais de 6 anos ( tenho 25 e ele 26) e estamos muuuuito bem!
    Ser sincero e não precisar reprimir suas vontades é a melhor coisa em um relacionamento! E isso não significa que rola uma putaria largada.

    Vou citar um trecho que li e me identifiquei muito ( até mandei pro meu namorado):
    ” Não te quero só pra mim e nem poderia. Quero-te. Pra ti mesmo e pra tua própria vida. Quanto mais fores o que quiseres, mais será o que eu queria” (Luis Poeta)

    :)
    Seja muito feliz!


  31. Gala,
    UOU que lindo esse trecho!!!



Deixe seu comentário