Alguém aí assiste o seriado Girls?

Que atire a primeira pedra quem nunca foi uma Marnie da vida!

Bom, para quem não conhece, vou explicar um pouquinho: a Marnie é linda e tem um namorado perdidamente apaixonado por ela. Eles namoram há anos e o cara faz tudo que ela quer, mas óbvio que ela nunca ta satisfeita. Finalmente ela tem coragem de terminar com ele e quando o cara começa a “seguir em frente”, ela o vê com outra menina e começa a ter ciúmes. Mesmo sabendo que tá sendo bitch, ela acaba até confundindo os sentimentos e querendo ele de volta. Talvez só pra provar que ele ainda é apaixonado por ela. Óbvio que o cara volta pra ela mas no final acaba quebrando a cara de novo.

E aí, se identificou? Duvido das que disseram que não. Inclusive homens, porque todo nós somos possessivos de vez em quando.

Estou passando por uma situação dessas agora e me odeio por saber que tô sentindo isso. Juro que tô me segurando pra não fazer merda, mas já dei uma escorregadinha e fui bitch com o cara.

Nesses quase 2 meses que voltei, já me apaixonei perdidamente por uma pessoa que agora está bem longe daqui. Pois é, acho que esse é o meu novo carma: me apaixonar por pessoas que não podem estar por perto e sofrer com a distância. Ele ainda está super presente na minha vida, a gente tem o que posso chamar de relação via whatsapp. Alguém tem isso aí? Nos falamos todo dia, sobre a dor que é não poder estar junto. Mas também conversamos sobre o que fizemos no dia, como foram as baladas e de vez em quando até rolam uns papos mais quentes. Pois é, nunca achei que seria dessas que faz sexo por telefone mas nunca devemos dizer nunca.

Daí conheci esse outro carinha, que é totalmente meu número, mas infelizmente não rolou aquele “click”. A parte irônica da história toda é que o cara mega se apaixonou por mim e eu me sinto a pessoa mais imbecil do mundo querendo o outro que ta longe invés desse que tá aqui pertinho. Estava tentando arranjar desculpas pra terminar com ele quando descobri que ele tinha ficado com outra. Não tinha nada pra terminar na verdade, só queria dar um jeito de falar pra gente ser só amigos. Daí, acabou sendo mais fácil falar aquilo já que ele tinha uma segunda opção. Ele veio com aquele papo todo de que a menina não era o tipo dele, que ele preferia mil vezes estar comigo (bla bla bla) mas eu mantive minha opinião e ele concordou. A gente tem se visto todo dia por causa do trabalho, então ele continua sempre por perto tentando ser legal e me mandando mensagens quando estamos longe. Mas está bem claro que só vamos ser amigos. Só que daí, esses dias fiquei sabendo que ele está pegando OUTRA menina. Daí deu aquela ardidinha por dentro, que a gente tem quando dá ciúmes, sabe? Eu juro que não entendo porque sentimos isso por uma pessoa que a gente nem quer ficar junto. Mas tenho certeza que vocês me entendem e não vão me julgar. Então estou fazendo o possível pra me segurar, mas ta sendo foda principalmente porque quem eu realmente quero ta longe e eu fico achando que talvez deveria tentar esquecê-lo ficando com outro. Tentar esquecer alguém ficando com outra pessoa NUNCA funcionou pra mim. Funciona com vocês?

Antes de terminar esse post, queria agradecer a todas as pessoas que me deram força comentando aqui no blog ou mandando emails sobre o meu último post… Não respondi todos mas os li com muito carinho, viu? Ainda falo com o Maikel quase todos os dias mas ter tomado as decisões que tomamos com os pés no chão, ajudou muito a aceitar melhor a situação e não ficar se apegando ao impossível. Estamos os dois bem, seguindo a vida do jeito que deveria ser.

E bom… Como podem ver, acho que estou de volta a ativa, né? Espero ter boas histórias pra contar, sobre essa montanha russa de sentimentos que é estar solteira de novo.

 
13
Compartilhe esse post:

13 comentários em “O complexo de Marnie”

  1. Discussões a parte eu nunca vi o seriado e queria saber… Ele é mesmo o Sex and the City atual?


  2. Dmitry,
    acho bem difícil fazer essas comparações. É diferente… Talvez até possa ser, mas não diria isso. hahaha
    Faz sentido o que eu te respondi?
    Anyway, eu adoro!


  3. O carinha que está longe é o que você conheceu na balada em Amsterdam, ou é um outro aqui do Brasil mesmo? Fiquei curiosa :P
    Acho que o fato de você se interessar e se envolver rapidamente com as pessoas ajuda muito a seguir adiante, né? Pois essa paixão pelo novo te torna mais forte para deixar o passado para trás e continuar sua história. Não sou assim, tenho uma maneira completamente diferente de lidar com o amor e relacionamentos, mas respeito seu jeito de ser e admiro muito os seus textos, a forma honesta que você expressa os seus sentimentos.
    Espero que você esteja se sentindo cada vez melhor :)


  4. Fico feliz que vc já está bem em pouco tempo e também bexta com a velocidade q a vida segue…


  5. Não conheço esse seriado, mas no momento estou meio Marnie, só não tive ainda a coragem de terminar… Por enquanto tô nessa de tentar arrumar uma desculpa hahaha :/
    Eu acho que essa “ardidinha” que dá é normal. Já passei por situações que eu não queria de jeito nenhum ficar com uma pessoa, mas quando vi ela seguindo em frente e feliz fiquei com algo incomodando, sabe…
    Eu até acho que dá pra esquecer alguém ficando com outro, mas tem que rolar algo muito bom com essa outra pessoa.

    Bjss!


  6. Eu já passei por isso INÚMERAS vezes que chega a ser engraçado e eu sempre achava que seria diferente, mas.. nunca era. Eu acabava ficando sozinha no final porque quando eu optei a ficar somente com a pessoa de longe, eu me machucava e acabava frustrada por ter ido pelo lado emocional, e nas muitas vezes que eu decidia ficar com uma pessoa que era bonita, inteligente, etc, mas que não era quem eu queria (às vezes sem nem querer outra pessoa, só idelizando) eu acabava de saco cheio e magoando o outro futuramente. Acontece que eu enjoo das coisas, sabe? Tem gente que conforme convive acaba se apegando e se apaixonando, mas comigo nunca foi assim.. Sempre foi instatâneo ou eu até ficava gostandinho, mas passava no primeiro problema. Acho que isso tem mais contigo conhecer como tu és por experiências passadas, e se não teve nenhuma, experimentar pra ver como você reage nesse tipo de situação.
    E boa sorte. :)


  7. Estou passando exatamente pela mesma coisa. EXATAMENTE :(



  8. Vinicius Barreto

    30/01/2013 a 13:31:43

    “Se ela der mole eu juro que eu não faço nada
    Dá cadeia e é contra o costume
    Mas se eu tiver na rua e ela de mão dada com outro cara
    Eu morro de ciúme!”

    Sábios Raimundos!

    Ps: Sou um stalker mega admirador dos seus textos desde antes da mudança pra esse blog novo… Primeira vez que deixo meu “alô”!


  9. Obrigada Vinicius! Adoro saber que tenho leitores que nunca comentam, mas ainda me acompanham. <3
    De qualquer forma, vou adorar se vc comentar mais. hihihi
    Beijão!


  10. Acabei de conhecer seu blog lá no “Hey, London!” da Kamylla, e minha primeira reação foi: Raxar os bico da sua fotinha lá no topo! Muito divertida, adorei :D KK E também curti bastante o estilo desse seu post, contando sobre sua vida pessoal, sei lá… A gente não vê muito isso por ai, né? E sua forma de escrever é uma delícia, bem facil de ler. E… Ual! Sei exatamente do que você está falando pois estou vivendo exatamente esse sentimento e sendo uma perfeit bitch (com alguém que foi muito pior comigo – não que isso justifique, mas…). Resumindo, estou com outro mas segurando (ou achando que estou) meu ex na rédea (Faz sentido?). Para isso tenho que omitir que estou com outro… :/ Ah, uma confusão! Receio que na verdade meu caso seja bem mais complexo do que esse pequeno resumo, no entanto é por ai mesmo. É ruim, né? Saber que você está agindo errado mas ter dificldades para acabar com isso… Egoísmo até. Mas todos nós somos feitos de coisas boas e ruins, né? O importante é saber admitir o erro, e tentar melhorar… Ah, e eu nunca vi a série Girls, talvez eu anime a acompanhar! É boa mesmo? haha Enfim, desculpe a falação KK Beijos, visitarei mais aqui!


  11. Acho que essa sensação de ciúmes de quem nem estamos tão afim assim é mais uma questão de vaidade mesmo. Se você parar pra reparar bem, fazemos isso todo o tempo. Sem querer somos egoístas ao ponto de mesmo não querendo a pessoa pra nós, queremos ser desejadas e amadas. Isso realmente é muito natural, mas acho que se tomamos consciência do quanto isso é mesquinho da nossa parte podemos nos policiar e evitar que esse sentimento tome conta.


  12. Nossa, me descreveu agora O.o
    Bom, aconteceu isso comigo no começo do meu relacionamento com meu namorado atual. Eu empurrava com a barriga, enquanto ele se esforçava pra tudo dar certo. Mas aí eu terminei (não tava aguentando mais!) e depois me arrependi. Foi péssimo! Pedi desculpas e pedi pra ele voltar comigo. Ele voltou, mas hoje ele que empurra com a barriga. Um dia até comentei com ele sobre isso e ele não negou nem afirmou que fazia isso, ele só disse “era o que você fazia antes”. Bom, sobrei né?! Tem duas semanas que a gente voltou, mas eu ando estressada e não sei se termino de novo ou se deixo rolar. Só sinto arrependimento por ter sido aquele bitch do caramba e perdido o único cara de quem já gostei de verdade (pelo menos eu acho,ne).
    Bjos e boa sorte, gata! Não ta fácil pra ninguém! D:



Deixe seu comentário