Aaaaah, os altos e baixos de ser solteira de novo. Hoje dei uma surtada porque me peguei discutindo relação com umas 3 pessoas diferentes, e quando me dei conta de que estava stressada, parei e pensei: peraí??? Tô aqui super nervosa sendo que não tenho nenhum relacionamento sério com nenhuma dessas pessoas… Então… What’s the fucking point?

A gente vai se deixando levar, vai tentando ser legal com todo mundo, faz malabares com os pratos pra não deixar nenhum cair… Mas as vezes quem acaba caindo é a gente, e isso nunca vale a pena. Ser legal e honesto tem lá seus pontos fracos. Nesses momentos dá até pra entender porque as pessoas mentem: é simplesmente mais fácil.

Não que eu vá começar a mentir a partir de agora, ter minha consciencia limpa ainda é mais gratificante… Mas só quero ter o direito de reclamar um pouco, porque não tá fácil pra ninguém, né? De um lado é um ex todo carente por atenção, achando que a gente ainda ta junto e eu devo explicações. De outro é esse peguete queridinho que quer muito mas não dá nada. Incontáveis DRs sobre as expectativas de cada um, ciúmes, briguinhas e reconciliações, pra no dia seguinte começar tudo de novo, tipo um looping – sendo que a gente sabe que isso não vai, e nem pode, dar em nada. Do outro aquele cara que eu sou completamente apaixonada, que mora longe e que não tem a menor chance de fazer parte da minha vida nem agora, nem em um futuro próximo…

A verdade é que a gente nunca está satisfeito com o que temos. Eu sempre vou querer quem eu não posso ter. A grama do vizinho vai ser sempre mais verde que a minha. E assim vai. Clichê atrás de clichê. Tem vezes que eu ando na rua ouvindo música, respiro fundo, dou um sorriso e penso: “eu realmente amo a minha vida!”. Estar livre, desejar e ser desejada, ter um mar de opções a minha frente, prontinhas para serem escolhidas e desbravadas. Mas ao mesmo tempo, tem aqueles dias em que nos sentimos tão indefesos, tão desprotegidos no mundo… Que só queremos ouvir uma música romântica e pensar naquela pessoa com quem a gente realmente gostaria de estar.

A conclusão que eu chego, é: enquanto eu não estiver certa de nada, acho que devo continuar nos altos e baixos  da solteirice mesmo. Ser solteira é muito bom, basta saber lidar com esses momentinhos irritantes. Afinal… Se fosse fácil, quem é que ia gostar?

Então, vamos lá, todo mundo repetindo o mantra comigo:

 
15
Compartilhe esse post:

15 comentários em “Desabafo de uma garota solteira”

  1. Ana Flores,
    QUE???? Você ta solteira? :(


  2. Fácil não está! :(


  3. o cara que vc fala que tá apaixonada é o holandes? ou ele seria o “ex chato”? o.o ou já tem outro que mora longe?
    confused :S :p


  4. gabi,
    prefiro não responder as suas perguntas. Já me exponho demais aqui no blog, melhor deixar as outras pessoas no “anonimato” (se é que se pode chamar isso de anonimato, hehehe)


  5. Estou no mesmo barco oh my God…e pensava que era só eu que tinha esses grilos e dúvidas na mente…Think happy thoughts…


  6. Rê,

    Pelo menos vc está vivendo! A filha de uma amiga, acho que tem tanto medo de se machucar, de as coisas darem erradas (…), que não entra em nenhum relacionamento. Espera o príncipe encantado, “perfeito”. A menina é linda, mas nunca arrisca, ninguém serve. Já imaginou? Tem uns 25 anos e nenhuma experiencia pra lidar ou contar…
    bj



  7. Sou um pouco bipolar nessa questão. Quando estou solteira, fico doida para namorar. Quando estou namorando, quero ser solteira.

    Entre solteira e comprometida, eu vou curtindo todas os momentos dessas duas fases. =)


  8. Paulo Cesar

    11/03/2013 a 13:32:05

    Se puder valer, tente apenas compreender que a a vida é. Simples assim. Não importa o que eu pense, você ache, a rede grogo diga, na sua vida tudo apenas é. ocorre quando ocorre. Você pode mudar se desejar. Ou pode ficar sentada esperando uma mudança ; ou pode reclamar. Ou pode falar. Não importa. os dados da sua vida são jogados quando você acorda. Então vale o dia. O que voc~ê irá fazer hoje ? ontem não irá voltar, amanha voc~ê nem sabe se irá rola.r. Os meteoros estão ficando agressivos. Sobrou hoje. E então diga pra si própria: que porra de coisa eu vou fazer com a minha vida hoje ? Penso que é só isso que vale. Só vivo assim. Claro que tenho sonhos, claro que tenho perspectivas, persigo coisas , luto todo santo dia pra cosneguir o que quero. Mas isso está num sub patamar . de fato, só tenho hoje pra tentar viver o melhor que der. Tente pensar assim e as coisas , acho, irão rolar mais fáceis. E boa Sorte…


  9. To nessa tb!Mesmo não estandosolteira, tem dias que eu fico tão carente…! Think happy thoughts! Bjs


  10. To nessa tb!Mesmo não estando solteira, tem dias que eu fico tão carente…! Think happy thoughts! Bjs


  11. Oi, Renata, tudo bem?

    Eu sei que eu nunca comentei por aqui antes, e que você não vai fazer a menor ideia de quem eu sou. Mas não se preocupe: não sou stalker! A verdade é que 2,5 anos atrás eu estava chateada com o fim de um namoro e pesquisei no google “como curar um coração partido” e o que apareceu foi o seu blog. Sou uma leitora compulsiva e, por isso, foi amor a primeira vista. Passei a acompanhar teu blog, mas nunca comento nada pq… ah, sei lá pq, eu faço isso com uma porção de blogs: leio, acompanho, mas não comento!

    Lendo o seu blog, me deu vontade de fazer um tbm, e eu fiz o “Por dentro da Garrafinha”. E, na verdade, acho que nunca comentei por aqui justamente pra vc não achar que eu tava só querendo um seguidor, afinal, tem um monte de gente que faz isso!

    Com o blog, conheci uma porção de gente boa nesse mundão da internet! E no começo desse ano umas amigas internéticas me convidaram pra participar de um blog coletivo: “A gaiola das loucas” (tudonovohoje.blogspot.be). É um blog mais ou menos temático, em que todo dia alguém conta como foi fazer alguma coisa que nunca tinha feito antes na vida, qualquer tipo de coisa. Se quiser, dá uma olhada lá!

    Aos sábados, quem escreve são pessoas convidadas. Daí o motivo desse enooorme comentário: te convidar para, se quiser, ser a blogueira convidada em um dos nossos sábados gaiolais. Se você aceitar, entra em contato comigo! Vou ficar muito contente em publicarmos um texto da blogueira que me fez querer ter um blog!
    (Se vc não for aceitar, só me avisa, por favor, pra eu não ficar esperando eternamente a resposta ;)

    Não precisa publicar esse comentário, se não quiser!

    Beijos,

    Emiliana


  12. Eu tenho um sério problema em que eu sempre fui indecisa. Passei anos e anos solteira me envolvendo de ficante em ficante porque eu nunca sabia se gostava ou não. A verdade é que quando eu sei que eu gosto, eu tenho certeza e logo sei, eu não enrolo. E nas carências do destino, já fiz a merda de namorar quem não devia e me arrepender depois de algo que me assombra até hoje.

    Depois disso, vi que a melhor coisa é ficar solteira até ter algo mais concreto emocionalmente. Algo que, pelo menos, você tenha certeza. Já é difícil o sentimento quando tem duas pessoas, imagina se nem uma sabe ao certo o que sente? É só trabalho a toa.. E nessas horas, a grama do vizinho é mesmo MUITO mais verde, bem cuidada, cheirosa e tudo que a gente possa invejar, hahahaha


  13. Christopher Cavalcanti

    08/04/2013 a 20:17:12

    Comecei a ler este blog ontem a noite e já não consigo parar de ler Rebiscoito, sinceramente vc é muito criativa e original, parabéns pelo trabalho, sou teu fã ;)


  14. Parei pra pensar que desde os 16 anos eu encaixo um relacionamento no outro, sempre to na cama de alguém nunca na minha, cansei, tempo de onanismo e bons livros.



Deixe seu comentário