Esses dias estava dando uma olhada nos meus posts antigos do Tumblr, e pensando o quanto da pra ler a minha trajetória dos últimos anos pelos posts que coloquei lá. Mesmo sendo apenas imagens e frases soltas ao vento, o conjunto da obra diz tanto sobre mim que quase me faz sentir exatamente a mesma angústia que eu vivia há alguns anos atrás. Aqueles mais sensíveis talvez consigam até ver o quanto eu evoluí e como as coisas mudaram ao longo dos tempos.

Um dos posts, que foi publicado no dia 4 de agosto de 2010, me fez ter uma reflexão interessante. Hoje, quase 3 anos depois, eu o li de maneira totalmente diferente do que li naquela época:

Provavelmente você leu e se identificou também, não é? Pois não deveria.

Desde que terminei meu último namoro e voltei para o Brasil, conheci muitos caras diferentes com os quais tive relações rápidas, sendo elas intensas ou não. Quando se trabalha num hostel a sua vida é assim: você conhece pessoas incríveis, fica com elas por 1 ou 2 dias e a despedida é algo freqüente no seu dia a dia. Pode parecer triste, mas a angústia que a despedida traz, logo é substituída pela expectativa do desconhecido, que vem no dia seguinte com aquela pessoa nova chegando, te apresentando um mar de possibilidades que apagam totalmente os momentos especiais que você teve com a pessoa do dia anterior. Sim, eu sei, tudo isso é muito superficial, mas acabou me ensinando muita coisa durante os 4 meses que trabalhei lá.

Muitas vezes me peguei em momentos de silêncio, com caras que mal conhecia, mas que de certa forma não me deixavam nem um pouco constrangida. Se estamos nos conhecendo tão rapidamente assim, por que não saber um pouco de onde essa pessoa vem e como ela se sente em relação a vida? Afinal, provavelmente nunca nos veremos de novo, não é mesmo? Então vamos tirar algo útil disso tudo. Uma pergunta que fiz muito, que normalmente era um pouco inesperada mas sempre prontamente respondida, foi: “Você tem uma pessoa favorita? Alguém que você gosta de verdade e largaria tudo para ficar junto?”

Se eu não me engano, todos os caras para quem fiz essa pergunta, me responderam que sim. O motivo pelo qual eles não estavam juntos, era sempre diferente. Cada um tinha a sua história, com detalhes diversos mas não menos interessantes. Obviamente nunca me abalava com a resposta, pois nem tinha dado tempo de me envolver sentimentalmente com eles… Mas por que é que isso mexe tanto com a gente quando estamos realmente apaixonados?

Todo mundo tem um amor bonito do passado. Uma pessoa preferida, que por inúmeros motivos não pode estar junto. Mas por que diabos isso bota o outro pra baixo? Deixa a auto estima deles lá no chão e muitas vezes os impede de tentar? Nós mesmos também temos amores bonitos que não deram certo, e nem por isso estamos ali fechando nosso coração para novos amores. Muito pelo contrário, estamos tentando, nos dando uma chance. E é isso que cada um deveria fazer.

Se ele ou ela tem um amor bonito do passado, por que você não pode ser o amor bonito do presente? Se você se der essa chance, esse amor bonito do presente pode ser muito melhor e mais bonito do que aquele amor do passado. Por mais que soe clichê de auto ajuda, não deixe se abater pelo passado dos outros. Confie no seu taco e vá em frente! Se não der certo ninguém pode dizer que você não tentou…

Ps. esse post não faz apologia a traição ou a destruição de relacionamentos, ok? Se o “velho amor longo e bonito” ainda estiver comprometido com o seu novo amor, caia fora! Ele(a) não vale a pena.

 
18
Compartilhe esse post:

18 comentários em “Todo mundo tem um “velho amor longo e bonito”. Mas e daí?”

  1. Eu sinceramente desisti do amor já, não sei como você ainda consegue se apaixonar! :/


  2. Priscila,
    desistir do amor? Nunca! É ele que me faz ter vontade de viver. E eu adoro a minha vida :)


  3. No meu caso, o meu grande amor ainda está com o velho, bonito e longo amor dele, mas ele sempre me procura e diz q gosta de mim! Não sei o que fazer! Já passou por isso? O que vc faria? Não quero ser rotulada como destruidora de relacionamentos =(


  4. Carla,
    complicado… Se ele gostasse mesmo de você, não faria esse tipo de coisa. Talvez ele até goste, mas não o suficiente para abrir mão do que ele tem hoje, certo?

    Cuidado com isso. Não se iluda. Você parece estar vulnerável e a qualquer passo além dele, você sucumbiria. Bom… Quem sou eu pra te falar o que fazer, né? Mas toma cuidado mesmo. Vamos supor que ele termina o relacionamento pra ficar com você. Você viveria “feliz para sempre” com ele, sabendo que outra pessoa pode aparecer e terminar com o amor de vocês? Ah.. É complicado. Eu não mexeria na situação não. Deixa ele se resolver com ele mesmo, e quando tiver solteiro, te procurar pra valer.


  5. chorei… mas obrigada pelo conselho. Estou namorando com um cara que viveu um namoro de 9 anos e a família dele n me aceita por que queria que ele casasse com a menina.
    Mas eu to tentando que der certo, apesar de eu estar morando na Irlanda e ele no Brasil.
    Todos os dias ele fala que me ama e vai vir pra cá no fim do ano, e é isso que importa.
    Thanks.


  6. Verdade! Até mesmo porque ele já terminou com ela por um tempo e ficou comigo, mas logo depois me deixou falando e voltou com ela novamente. Só não entendo porque ele está com ela, sendo que diz que não a ama! Melhor deixar fluir naturalmente! Obrigada pelo conselho! Beijo.


  7. Eu acho engraçado como você consegue se expor de maneira tão pura, sem medo de quem vai ler e interpretar que isso é um desabafo de amor, sem medo dessa mesma pessoa te achar patética.

    Eu hoje vivo um relacionamento estável, que começou com uma aventura, que um deslize no começo fez com que tivessemos que tomar a decisão mais difícil da minha vida, e que desde então tudo mudou completamente!

    Hoje, com tudo de bom que temos juntos, meu coração ainda bate por um amor antigo, eu penso que um dia ainda vamos nos reencontrar, que todos os motivos que me fazem não querer estar do lado dele e vice-versa serão superados, que eu vou conseguir sair pelo mundo afora louca, enquanto ele quer tem uma vida tranquila, e lá na frente, juntos, conseguiremos equilibrar isso…

    Eu sinto de verdade que ele sente o mesmo por mim, mas eu não tenho motivos pra achar isso, ele namora e parece estar muito feliz com quem está ao lado dele hoje.

    eu amo o que tenho hoje, mesmo sabendo que não é para sempre, a única coisa que temo ser para sempre, é o sentimento por esse amor antigo.

    Já se passaram quatro anos, nos falamos raramente por e-mail e nunca mais nos vimos,
    não sei pq essa teimosia não me deixa deletar esse sentimento, vira uma mistura de,
    será minha intuição falando ou meu apego gritando?

    Sei lá, nunca consegui falar sobre isso
    Obrigada por possibilitar isso.

    Beijos


  8. Anônimo,
    já parou para pensar que vc ainda só gosta desse amor antigo porque não pode tê-lo? Eu sempre me questiono quanto a isso. Sabe, quando a gente consegue tudo aquilo que queria, mas mesmo assim não fica feliz? Sei lá, nossos sentimentos são malucos. Boa sorte com a sua história, te desejo tudo de bom!


  9. Ivinna D'Souza

    28/05/2013 a 00:17:58

    Esse texto só me fez lembrar de uma senhora falando aos 3:55 nesse vídeo: http://globotv.globo.com/rede-globo/video-show/v/povao-a-declaracao-de-amor-rola-solta-nas-ruas-de-sp/2335439/ =/


  10. Re, porque a vida é tão complicada?! As vezes penso…como eu gostaria de não amar ninguém! Acho que tudo seria mais fácil!


  11. Mônica,
    se você não amasse ninguém, sentiria um vazio enorme. Acredite, a vida não tem graça se não há amor. Seja correspondido ou não. Parece clichê, mas sofrer por amor faz a gente se sentir vivo. Um dia a sua vez vai chegar, acredite e não desiste ;)


  12. Ivinna,
    gente, que dó! Ele procurou ela e ela não quis… Mas ainda o ama. Imagina só como é difícil aceitar a situação toda? Awww :/


  13. Obrigada Re, vc tem razão… :-)


  14. Oi Renata, já li bastante teu blog e é incrível como a internet aproxima as pessoas. Eu não te conheço, mas sabe aquele tipo de pessoa que faz você pensar: “Poxa, eu gostaria de ser amiga dessa pessoa” ? Pois é, é bem assim contigo.
    Gosto muito dos teus textos. Me identifico. :D


  15. Poxa, post perfeito! Eu vivo me comparando com as anteriores, com medo de não ser boa o suficiente ou não ser tão intensa quanto alguma outra que não deu certo. E nunca tinha parado pra pensar que eu escolheria mil vezes o meu atual do que algum outro antigo que tenha me marcado muito. Agora eu já posso parar de me comparar às outras e ficar feliz por ser a atual :)


  16. Eu fico rindo desse post porque se eu tivesse lido uns três anos atrás, eu nunca iria acreditar. Eu iria falar que se esse amor ainda existe é porque ele tem algo de importante na sua vida e que a gente tem que lutar por ele o tempo que for e.. bla bla bla. A realidade é que a gente nem sempre sabe perder ou superar alguém que foi bom. Quando as coisas acabam de uma forma que não seja faltando o respeito, ou simplesmente bem, a gente tem um sério problema em deixar ela ir.. sempre acabamos voltando pra aquela página mesmo que seja pra lembrar como foi. Eu fiquei presa nisso por QUATRO ANOS e nem beijado na boca desse ser eu tinha. Quando eu decidi superar, eu acabei vivendo tudo que eu quis, eu quis mais, mas não obtive, daí eu tive que dizer tchau porque eu não podia viver sempre do passado e de um futuro que (muito) provavelmente não iria acontecer.


  17. Li esse texto quando vc o postou. Mas venho aqui de vez em quando ler de novo. Me ajuda tanto que você não tem noção.
    Meu atual namorado tem um antigo amor e passamos por situações que quase me fizeram desistir, mas tô aqui firme e forte, amando e sendo feliz, e toda vez que bate uma paranoia, aquela falta de força, eu venho aqui, leio isso, e me lembro de me manter firme e forte. Muito obrigada :P


  18. Amor: aquele sentimento que hora faz você querer morrer, hora viver pra sempre.



Deixe seu comentário