Ontem a noite voltei pra casa chorando. Tive um sábado frustrante, nada saiu como eu esperava e ainda tive momentos desagradáveis. É, acontece. E quando acontece eu só consigo pensar nele. Não se engane, eu também penso nele quando estou feliz. Mas quando as coisas não vão bem o fato dele não estar aqui me dói três vezes mais. Eu choro, sinto falta de situações que nunca vivi. E odeio o mundo por não ter me dado a chance de viver essa história. Ah… A distância. Queria que minha vida fosse um filme pra pelo menos ter a esperança de que ainda vamos nos encontrar.

Hoje acordei com uma daquelas ressacas emocionais. Achei que o choro e drama da noite passada fossem efeito do álcool, mas a angustia ainda é a mesma e o fato dele não estar aqui ainda dói demais. Choro de novo. Choro porque acordei com vontade de ter ele na minha cama, de sentir seu corpo nu me abraçando em baixo das cobertas. Será que ele é de abraçar enquanto dorme? Se não for, tudo bem. Me contentaria em dormir e acordar com a certeza de que ele está ao meu alcance.

Só dormimos juntos uma vez. Foi na noite em que nos conhecemos, estávamos bêbados e ele era apenas um cara estranho na minha cama. Tive medo de acordar e ter que inventar algo sutil pra fazer ele embora. Mal sabia eu que iria me apaixonar tanto assim e dar tudo pra voltar naquela noite, sentindo tudo isso que sinto agora.

Escrever me conforta, me faz sentir melhor. É como se ele estivesse lendo e, de alguma forma, me fizesse sentir menos angustiada. Mas não mostro isso pra ele, não falo nem metade do que sinto. Ele só acha que eu lembro dele de vez em quando, e mando mensagens aleatórias como qualquer outra pessoa boa que passou por sua vida. A verdade é que o que eu sinto é tão forte e dói tanto, que me arrisco até a dizer que é amor. Amor por uma pessoa que eu mal conheço. Que besteira, menina…

 
16
Compartilhe esse post:

16 comentários em “Escrevo pra doer menos”

  1. Sei que é uma pergunta óbvia mas, por que você não conta a ele o que sente? Talvez ele sinta o mesmo mas não queira admitir pois acredite que você não tenha um sentimento mais profundo pelo que vocês viveram. Medo de se apegar por causa da distância? Eu entendo pois já passei por isso, mas quando o sentimento é verdadeiro ele persiste…já que você sempre entrega bilhetes a desconhecidos, quem sabe um dia o coração não fará você tomar o mesmo impulso de enviar aquela carta, tão linda por sinal :´)
    Amo o seu blog, só não queria dizer “gostaria que você escrevesse mais” porque prefiro textos espontâneos.
    Cheer up :*


  2. Ah… esse apego insano de pessoas apaixonadas… Sei disso muito bem, ainda dói o cara que jogou todos os meus defeitos na minha cara, mesmo sem ter certeza de quem eu sou e se aqueles eram meus defeitos mesmo (ou apenas a minha insegurança). Aqueles dois meses que passei ao lado dele foram incríveis, só que só para mim.
    É triste essas histórias mal vividas ou não vividas, dói mesmo, mas acredito que com o tempo dói menos! (É o que eu espero pelo menos)


  3. Ah, os seus posts. Doi aqui tb. Nao sei se saber que tem mais gente na mesma que vc pode te fazer se sentir melhor ou pode apenas dar mais raivinha da vida. Por que, ne…foda..

    Va seguindo, a sua vida eh sim um filme e um dia vcs podem se encontrar de novo!!


  4. parece bobagem, mas manda, grita, diz o que vc está sentindo! estamos em situações parecidas, e nāo sei se te digo isso pq é isso que eu mais quero ouvir mas fala pra ele tudo, se arrisca. nāo sei vc nāo manda por orgulho, por saber que nāo importa pq ele está longe ou até por medo, isso eu sinceramente nāo sei. mas tem que arriscar!


  5. Manda um bilhete e conta tudo =)


  6. Diego,
    pra que?


  7. Poxa, Rê!
    Venho acompanhando direto a sua história faz uns dois anos e é a primeira vez que comento por aqui. Só queria mesmo te mandar umas energias positivas e some good vibrations, essas coisas de amor tiram a gente do sério. Ainda mais pessoas diferentes e especiais como você, que sentem as pessoas e a vida de um jeito diferente.
    Dor de amor dói. Dor de amor, saudade, curiosidade sobre o que poderia ser e expectativa ao mesmo tempo dói pra caralho.
    Espero de todo coração que a vida te traga uma surpresa bem boa que te faça conseguir seguir em frente.


  8. Oi, Re.
    Eu conheci seu blog há pouquíssimo tempo e já me apaixonei por você (o suficiente pra me fazer comentar aqui). Manda um bilhete pra ele. Daí você pergunta “por que?”. Por nada. Ou por algo… Quem sabe? Só manda. Não vale a pena ficar guardando tudo isso pra você. E se você falar talvez, só talvez, você consiga passar por este momento da sua vida com menos angústia (ou quem sabe algo muito bom acontece). Nunca é bom ficar guardando as coisas. Eu sou que nem você, sempre escrevo quando estou mal rs. Escreve um texto dizendo tudo que está sentindo e aperta “enviar” antes de ter a chance de desistir.
    Boa sorte.
    Fanta


  9. Oi Re morei em Londres e acompanho seu blog pois peguei varias dicas com você …eu entendo bem o que você diz a distancia… Conheci um alemão lá em Londres e a história eh parecida tivemos pouco tempo mas a coisa foi tão intensa, parece historia de filme mesmo mas agora dói muito a distancia eh tudo tão difícil mas a vida ta aí para ser vivida né temos que arriscar e tentar o negocio eh procurar ser feliz… torço por nos :)


  10. Talvez contar não ajude muito, mas não contar vai ajudar menos ainda, não?! ^^

    Bjs


  11. Eu ainda me lembro dele dormindo ao meu lado, de acordar dizendo bom dia em meu ouvido, de um jeito meigo e muito fofo, com um sorriso lindo, me abraçando! Ah sinto falta dele todos os dias, todas as noites, quando durmo com outra pessoa, eu choro porque não é ele, então fico pedindo pra noite acabar logo e eu ficar só, quando eu soube que ele estava namorando de novo eu quis que um carro me atropelasse, quis morrer, tentei namorar de novo, tentei odiar, tentei nao odiar, nada da certo, e já se foram dois anos, a saudades dói como no dia em que ele se foi.


  12. Olá!!!

    eu tenho uma filosófia assim: Melhor sofrer pq vc arriscou e sabe o pq vc está sofrendo, do que sofrer sem saber o motivo.

    manda uma carta, bilhete, sms, mensagem, sei la… liga, qualquer coisa que o faça ver o amor que vc sente por ele.

    a vida é um jogo, as vezes vc ganha, as vezes não, mas temos que arriscar.


  13. Sei como e…por isso q penso mto em ter um blog, um diario, para desabafar assim. O fato e que amar tem dessas coisas, parece q tudo tem q ser compartilhado, me vem a cabeça: como ele esta, como seria se estivesse aqui, doi mto. Passar nao sei se ocorre,comigo ainda nao, mas quem sabe com novos amores….resta ter esperança (tbm queria que a minha vida fosse igual a um filme)


  14. Mais uma pessoa dizendo que te entende.
    Não nos mesmos quesitos e fatos (de ter uma noite com a pessoa em questão), mas…

    Essas histórias inacabadas me lembram tanto a trilogia “Antes do Amanhecer”. Se não viu, veja. Talvez você vai se identificar.

    Minha história é estranha, e logicamente, de acordo com meus valores de vida, não dá mesmo pra levar em frente, mas foi o único que me senti extremamente atraída.

    Contar tudo adianta? Não sei. Só tentando pra ver.
    O “E se?” nos mata de uma forma tremenda. Cuide-se antes de tudo. Se for te ‘matar’, coloca pra fora. E aí você vai descobrir o desfecho, de tempo em tempo, dia em dia, quando preciso.


  15. Paulo Cesar

    30/07/2013 a 12:53:37

    acredite, se você não sair do corpo, pegar um avião e puxar o carro pra lá e dormir com ele, poderá ficar com a alma encruada . isso seria uma merda, porque o tempo passa e almas encruadas terminarão de duas formas: ou você irá virar a mulher dos gatos, com 40,, 50, 60 gatos em sua casa e uma mágoa chorosa qu e eles não saberão do que se trata, ou poderão virar arroz de igreja e, ainda pior, poderá tentqar salvar almas do inferno. poderá ser o seu fim.levante a cabeça, sacuda os quadris e embarque neste fuibal de verão, mesmo que seja pra um final de semana apenas na cama , fazendo os melhores, mais gritantes e soberanos amores em Maastrich. é o que lhe desejo.


  16. A mágica de amar quem a gente mal conhece é que na nossa imaginação ele pode ser perfeito. ele sempre diria a coisa certa, faria a coisa certa!
    Ah, a perfeição…



Deixe seu comentário