Se você me segue nas redes sociais, já sabe que estou solteira novamente e voltei pro Tinder. Não, isso não é uma notícia boa porque ainda sou completamente apaixonada pelo meu ex namorado, mas a distância São Paulo – Londres era o menor dos nosso problemas, então tivemos que tomar a difícil decisão racional de terminar. Depois de passar mais de dois meses na fossa, sem nem conseguir olhar pro lado, resolvi levantar e partir pro ataque. Não ataque aos bofes, mas sim ataque a minha alma que parecia estar morta. Tô tentando dar uns socos nela pra ela acordar e eu voltar a ser uma pessoa feliz, que não fica choramingando e sofrendo por amor pelos cantos.

Bom, enquanto meu coração não encontra um novo amor verdadeiro (coisa que no momento eu sinto que nunca vai acontecer), eu me divirto com as pessoas erradas e fazendo parte do meu time do coração: o time da zueira. Apesar de estar muito mais seletiva no Tinder – acho que dou não pra 90% dos caras que aparecem, – tô bem menos encanada com o fato de conhecê-los pessoalmente. Comigo tem sido assim: se deu match, é porque tô a fim de pelo menos saír pra uma breja. Sem essa de enrolação ou papinho mole. (A não ser que o cara seja um babaca né, disso a gente não consegue fugir antes de dar like apenas julgando pela aparência)

As experiências até agora, apesar de poucas, foram todas divertidas. Tenho optado por caras que estão apenas de passagem, porque não tô a fim de me apegar a ninguém ou ter que lidar com aquele joguinho chato de “será que ele vai ligar no dia seguinte? será que eu mando mensagem? zzzzz”. Se o cara ta só viajando as coisas são obrigadas a acontecer mais rápido e não tem necessariamente que ter uma continuação. Muito pelo contrário: elas já tem até uma data pra acabar.

Esses dias apareceu um gringuito chamado Maxi, que parecia ser divertido pelas fotos. Ele usava aquela funcionalidade de ver o Tinder em outro país, porque pela localização ele tava a mais de 9 mil km longe de mim. Pensei: “Bom, se pá ele tá se adiantando pra conhecer alguma garota na sua futura próxima viagem a São Paulo, certo?” - Mas isso eu nunca saberei.

Curti o bonitinho e deu match na hora. “Oba!” – E mandei uma carinha:

Esperei mais ou menos um dia e ele não respondeu. Mas vi que ele entrou no Tinder várias vezes ao longo do dia, então com certeza tinha visto minha mensagem. Bom, talvez ele não seja muito criativo e mandar um simples emoticon é uma tática meio curinga né? Te dá o crédito de ter começado a conversa mas ao mesmo tempo não diz nada sobre você e também não ajuda a pessoa a continuar o papo. Ok, vamos dar uma chance pro boy:

“Where are you?
(isso já me levava a descobrir de que país ele era pra talvez ter alguma referência do que conversar…?)

Fui solenemente ignorada de novo.

Daí fiquei pensando: “Cara, que merda né? Por que uma pessoa entra no Tinder, dá match e não responde? É muita sacanagem. E o cara nem ta aqui no Brasil, qual é a dele?” – Depois de passar a raivinha do ego ferido, resolvi perder o último pingo de dignidade que tinha e tentar mais uma vez, com um pouquinho de bom humor:

“Match but no chat? Bo bo bo boooriiinnng ¬¬’”

Esperei horas, dias e……….. NADA.

Meu lado leonina de ser não me deixou abater. Resolvi encarar aquele fora com dignidade e mostrar pra mim mesma que lidar com a tragédia fazendo piada é bem mais legal do que ficar chorando a perda de algo que nunca tive. Daí falei assim:

Para contextualizar, dei o apelido de MaxiBean porque os dois dentes da frente dele pareciam dois grandes feijões brancos. Fora que colocar a palavra “feijão” depois do nome, dá um ar meio lúdico e engraçadinho para a coisa toda, né?

Daí, depois de mandar várias mensagens falando sobre minha vida pra ele, como se ele realmente fosse um amigo imaginário, algo inesperado aconteceu. Contei a história no Snapchat, pra facilitar a vida de vocês que, assim como eu, tem preguiça de ler:

A parte que vocês ainda não sabem é que eu acabei respondendo. Olha a continuação da trama:

O problema é que depois de enviar isso, adivinha só? O Maxibean, que na verdade voltou a ser Maxi porque se tornou real novamente, ENTROU NO TINDER VÁRIAS VEZES AO LONGO DO DIA E NÃO RESPONDEU A PORRA DA MINHA MENSAGEM. Gente, não é muita sacanagem ele me ignorar pela segunda vez na vida, sendo que eu nem pedi por isso? Tô aqui preferindo acreditar que eu sou legal e ele é um babaca, que o problema não sou eu, é ele, haha, mas meu coração está ferido. Ele simplesmente assassinou meu amigo imaginário, acabou com a minha diversão e me deixou sozinha no mundo sem eu nem precisar dele in the first place.

Agora tô aqui tentando decidir o que fazer. Continuo mandando mensagens pra ele e fazendo a louca? Ignoro ele pra sempre e deixo ele descer na lista da minha coleção de matches do passado? Acho que tem horas que a gente precisa apenas aceitar que perdeu. Mas ainda não consegui passar dessa fase da vida!

 
13
Compartilhe esse post:

13 comentários em “MaxiBean: o dia em que arrumei um amigo imaginário no Tinder”

  1. Filipe Cunha

    26/05/2015 a 16:25:54

    Amiga, me parece q vc está mega carente. A notícia boa é q ninguém morre de desilusões, e essa fase vai passar! Beijos!


  2. Ri MUITO com a história hahaha ainda mais com os seus snaps, você tem um jeito muito criativo de levar as coisas ;) mas, nesse caso, acho melhor deixar quieto e não falar mais com ele. Ignorar duas vezes é o suficiente para que ele não mereça saber da sua vida! Existem outros possíveis amigos imaginários por aí!


  3. Filipe Cunha,

    se desilusões amorosas matassem, eu já estaria mortinha da silva desde que comecei esse blog, em 2008. Um dia preciso contar quantos posts de amores e corações partidos eu tenho aqui no blog!


  4. HuahUhaUHauH adorei a história, Renata! :D


  5. :) tu sempre me surpreende com tuas ideias.. me faz bem passar por aqui de tempos em tempos (ps: relax, é só uma fase, daqui a pouco tas com outra nova aventura ;)


  6. Ricardo Moraes

    26/05/2015 a 20:45:24

    Querida Renata,

    Eu acho que você é uma simpatia de pessoa, mas esse desespero para arrumar um namorado em Londres já deu não? Ou muda de vez para lá ou arruma alguém no Brasil mesmo e depois se muda para lá, já que é o seu sonho. Pense bem nas suas prioridades, pq acho que tem vários caras que você se daria super bem, simplesmente pelo fato de não morar fora, especificamente em Londres, você o dispensa. Chega, você está se matando sozinha.

    Um beijo


  7. Querido Ricardo Moraes,

    se eu quisesse me mudar pra Londres pra depender de homem, já teria feito isso há muito tempo, por isso ainda estou aqui. Infelizmente conseguir um emprego lá sem ter cidadania europeia é muito difícil, e essa é a única razão pela qual ainda estou no Brasil. O dia que eu for (se for!), irei por mérito próprio, sem depender de ninguém como fiz da primeira vez. Acho engraçado como as pessoas se preocupam em cuidar da minha vida e tirar conclusões tão bem elaboradas assim, apenas lendo meus posts nas redes sociais ou aqui no blog. É sempre bom lembrar que existe toda uma vida la fora, né? Normalmente não respondo esse tipo de mensagem, mas já que você foi tão ~querido~, resolvi perder um minutinho. Beijos, Rê. :)


  8. Bostinha da Silva

    27/05/2015 a 15:32:39

    Ai, Rê…

    É muito engraçado, mas, já que ele assassinou o personagem, não é melhor apagar e tal? O cara é estranho.
    Tudo bem que chamar ele de estranho soa mais estranho visto que vc criou até um amigo imaginário. Mas ele foi estranho primeiro!!

    Fico sentido por vc pelo seu momento. Mas sua tática não vai acabar criando mais possibilidade de relacionamento a longa distância? Não seria melhor simplesmente não pensar e não ter tática?

    Enfim, vc é querida, interessante, bonita, sexy… não vai ficar em nenhuma pindaíba e sofrendo de amor por muito tempo. Bastante cara te quer, é só vc encontrar alguém que te fascine (demora, eu sei)

    Espero que vc fique bem logo, de verdade! =)


  9. Hi Babe,

    Wanna go out tomorrow night?


  10. Daniele Milani

    28/05/2015 a 13:46:52

    A história foi boa, mas acho que não levaria a diante isso, não! Afinal, a graça de tudo foi ele ter acompanhado a história com seu amigo imaginário apesar de ter te deixado no vaco… Quem sabe ele não fica curioso e não cria uma Rêbeans também?! :)


  11. Adorei este post e li outros de seu blog.. seu bom humor é otimo! fico triste que esteja sofrendo tanto por seu ex, eu nunca terminei “gostando” de alguem , deve ser barra… mas parece que vc esta bem resolvida, dando a volta por cima, legal,parabens…
    agora quanto ao Maxibean… ignore ele bloqueie, ele deve ser um chato sem nenhum bom humor! vc merece coisa melhor! abs


  12. UM AMIGO IMAGINARIO QUE REALMENTE TE RESPONDE E COMPREENDE! WHATS (13) 7812.3524


  13. Show de bola essas dicas, muito obrigado por compartilhar!



Deixe seu comentário