Como vocês devem ter visto, fui conhecer Belo Horizonte pela primeira vez e AMEI! Então resolvi escrever mais um post contando pra vocês os highlights da viagem. Para saber mais do Collaborate Hostel, onde me hospedei por lá, é só dar um pulo no post anterior.

Antes de falar da viagem, acho que vale contar que a minha ida pra lá foi uma saga. Era feriado em São Paulo na quinta-feira e eu comprei a passagem para ir na quinta a noite, em um dos últimos ônibus disponíveis. Pensei: vou passar a noite viajando e chego lá um pouco descansada para aproveitar o dia. Ledo engano… Perdi o ônibus na rodoviária porque minha passagem veio impressa toda torta e eu fiquei esperando o busão na plataforma errada. Daí, mesmo tentando me tranferir pro próximo ônibus, a viagem foi cancelada porque o ônibus estava cheio. Consegui meu dinheiro da passagem de volta e voltei pra casa com o rabinho entre as pernas. “Não vai ser dessa vez que vou conhecer Belo Horizonte…” pensei comigo mesma. Mas daí, chegando em casa lá pela 1h da manhã, decidi que ainda valeria a pena pegar o ônibus do primeiro horário na quarta, pois ainda teria uma noite a mais para aproveitar, já que os outros feriados seriam todos grudados no final de semana. E foi isso que eu fiz. Sem arrependimentos. A única parte ruim de fazer isso é que na quinta a noite, no meu primeiro programa em BH, eu passei mal porque quase não tinha comido durante a viagem, mas até isso acabou sendo bom: as pessoas da cidade são tão queridas que além da minha amiga Ana ter me ajudado, um grupo de amigos desconhecido acabou comprando uma água pra mim e ficamos bróders pelo resto da minha viagem. Lá no final do post tem fotos de todos eles <3

Instituto Inhotim

Apesar de não ficar em Beagá, o Instituto Inhotim é parada obrigatória pra quem vai pra lá. Aliás, um dos motivos pelo qual eu queria ir conhecer Belo Horizonte era dar uma passada em Brumadinho para visitar Inhotim. Eu tinha expectativas altíssimas sobre o lugar e todas elas foram superadas. O dia estava lindo e Inhotim é um lugar incrível. Me apaixonei e queria morar lá por tipo… 1 semana! Dizem que 1 dia é pouco para conhecer o lugar inteiro, e é verdade. Mas eu não teria tempo de ir por mais que isso, e mesmo assim consegui ver a maioria das coisas que queria. O ingresso custa R$40 inteira e R$20 meia, e lá tem vários restaurantes e diferentes opções de comida. Vejam algumas fotos:



Maletta

O Maletta é um edifício no centro que todo mundo me falou pra ir. No segundo andar eles tem vários bares onde as mesas ficam numa espécie de sacadinha em volta do prédio, e você pode tomar drinks ou cerveja com os amigos olhando pra cidade. O bar que fui lá se chamava DUB, que é famoso por seus drinks diferentes e deliciosos. Apesar deu gostar mais de cerveja, tinha que prestigiar um dos drinks da casa, né? Então pedi um Vanilla Mojito (R$18), que era um mojito de limão com um toque de baunilha (ele é o da segunda foto ali em baixo, que está junto com um drink que tem canela em cima). Devo dizer que foi o melhor mojito que eu já tomei na vida! Outro drink bem famoso por lá é o Bloody Mary (primeira foto), que eles fazem de um jeito minucioso e único! Começam queimando um galhinho de alecrim com um maçarico dentro do copo de ponta cabeça, para dar um gostinho de “alecrim defumado”. O drink é finalizado com uma folha de coentro e uma fatia bonita de bacon, também preparada com o maçarico. Coisa linda de se ver e se beber, eu provei e achei delícia. O drink laranja da foto é um Negroni, que era o preferido do Luiz Felipe!

Foto via Guia BH

Angu

Eu nunca nem tinha ouvido falar em angú, mas ainda no DUB, resolvi pedir uma porção de “pastel de angu”, que nada mais é um pastel de polenta (depois me explicaram que angú era basicamente polenta, hahaha). Esse pastel vem crocante e sequinho por fora e molinho e cremoso por dentro, nunca tinha comido algo igual. Se alguém conhecer um lugar que vende isso em São Paulo, por favor, me indiquem aí nos comentários do post!

Pôr-do-sol no mirante das Mangabeiras

Lá em BH eu vi um dos pores do sol mais bonitos da minha vida. Fui com meu querido amigo Luiz Felipe ao Mirante das Mangabeiras, que fica pertinho (ou meio dentro?) do Parque das Mangabeiras (que também vale uma visita, se você tiver tempo). Para andar do parque até o mirante, dá uma boa caminhadinha cheia de subida, por mais ou menos uma meia hora. Mas como estávamos cheios de energia para gastar, andamos e conseguimos chegar a tempo de pegar o sol ainda alto. O clima lá estava tão gostoso que além de tirar um milhão de fotos, resolvemos ficar até tarde pra dar pra ver as luzes da cidade. Valeu muito a pena! Acho que é um dos lugares que mais indico para quem for visitar Belo Horizonte pela primeira vez. É um pouco longe do centro da cidade, então dependendo de onde você estiver é preciso pegar um táxi. Ele fica um pouco mais acima da Praça do Papa, que é um dos outros pontos turísticos da cidade. Dizem que o pôr-do-sol na Praça do Papa é incrível, mas eu te aconselharia a subir mais até o Mirante porque lá é muito mais bonito e alto!

O povo mineiro

Sempre ouvia falar bem dos mineiros, que eles eram receptivos e queridos, e quando cheguei lá a fama foi 100% comprovada! Que sotaque gostoso, sô! Que simpatia deliciosa. No meu primeiro dia lá, fui numa feirinha depois de chegar cansada da rodoviária e minha pressão baixou, achei que fosse morrer (rs) e um grupo de desconhecidos foi super atencioso e me comprou até uma água. Acabei virando bróder deles e nos vimos todos os dias da viagem. Me senti em casa e acabei até participando de festinhas no apê de um deles no centro, me senti quase parte da turma! hehehe Fora esses novos amigos, encontrei também a Ana, que só conhecia pela internet e tornou a viagem perfeita! Ela me levou pra cima e pra baixo de carro, enquanto ia apontando todos os lugares icônicos da cidade e contando sua história e curiosidades. Ela parecia uma enciclopédia ambulante, adoro pessoas que memorizam as histórias dos lugares (porque sou péssima pra isso! hahaha). Sem contar que eu e ela parecíamos amigas de longa data, tínhamos muito em comum e ela acabou se tornando uma amiga ainda mais especial.

Esses foram os highlights da minha viagem. E você, já foi pra Belo Horizonte? Me conta aí nos comentários as suas impressões e lugares preferidos, eu voltei com o sentimento de que quero ir pra lá de novo um dia!

 
11
Compartilhe esse post:

11 comentários em “5 highlights da minha primeira visita à Belo Horizonte!”

  1. Rê, sou sua leitora há alguns anos e moro em BH. Pena que eu não estava em BH quando vc foi! Rs.

    Desculpa a pergunta no post, mas qual editor de foto vc usa no celular e no computador para arrumar as suas fotos?

    Eu amei! Ficaram todas lindas!


  2. Eu sou paulista e vim pra BH em 2013 pra estudar. Eu amo essa cidade, nem sei se quero voltar pra SP…


  3. Oi Letícia, tudo bom?

    Imagina, pode perguntar! Na verdade eu tenho uma câmera bem bacana (Samsung NX2000) e só ajusto algumas cores no Instagram mesmo. Muitas das fotos do post nem tem edição, mas em geral edito no Instagram antes de postar ;)


  4. Fui a Beagá em 2013 para o FIQ, mas confesso que não aproveitei muito da cidade além do evento.

    (E de um restaurante self-service que servia um feijão tropeiro maravilhoso, mas PERGUNTA se eu anotei o endereço :/)

    Devo voltar este ano, e vou tirar um tempinho para aproveitar pelo menos algumas das suas dicas.


  5. SDDS BÉLZONTE <333333

    Sou nascida e criada em BH e acreditaaa que eu NUNCA fui no Maleta na vida? Adorei a vista da foto, quando voltar pra lá em Outubro quero muito ir!

    Moça, cê foi no mirante e NÃO COMEU A PIPOCA COM QUEIJO E BACON? É a mais gostosa de BH! Nem sei se esse cara ainda tá lá mas na época que eu fui eu quase comi o carrinho inteiro. alksjfhaisulfhaiushlf

    Beijo! :*


  6. Babi Lopes,

    não acredito que você nunca foi no Malettaaaaaaaa, mineirinha fajuta essa! hahaha
    Sobre a pipoca, nem ouvi falar nela e no dia também não vi nenhum pipoqueiro pela região, rs :/


  7. [...] Belo Horizonte sempre esteve na minha lista de cidades-desejo aqui no país e, depois de ler esse post da Rê Biscoito, preciso ir pra lá o quanto antes. Quem sabe não me animo com alguma promoção de passagens, [...]


  8. tome um rumo na vida vc ja esta velha ,pare de ser uma mulher sem valor.


  9. Helena Merlo

    02/03/2016 a 17:00:08

    Nossas aventuras de cartas não deram certo, mas quando vier novamente pra BH considere um lugar pra ficar lá em casa. Abraços!
    Helena que gosta de Ipê amarelo.


  10. Helena,
    como não?? A gente trocou várias, acho que super deram certo! E na época eu ainda morava beeeeeem mais longe :)


  11. Hehê que bom que gostou … Seria trágico vir pra BH e não conhecer o mirante, mangabeiras, savássi, etc… O ponto onde você estava é onde moram os mágnatas de BH sabia??? Volte sempre!



Deixe seu comentário