Pois é amigos, nunca achei que fosse dizer isso, mas recentemente descobri um mundo completamente novo e estou amando: o mundo dos podcasts! <3

Sempre me perguntei porque os podcasts não tinham vingado, afinal, são mais antigos do que muitos formatos de conteúdo que bombam hoje em dia. Eles não vingaram, mas também não morreram. Parece que estão sempre ali resistindo, esperando para se tornarem ~a nova sensação do momento~. A gente ouve falar que nos Estados Unidos podcasts estão crescendo, virando uma febre, bla bla bla… Mas ainda não vejo a grande massa ouvindo ou se quer se interessando em saber o que é.

Eu demorei pra me interessar. Comecei com uns podcasts furados para “treinar o sotaque britânico no inglês” e “aprender francês em poucas horas”, e ficava achando aquilo tudo muito chato e só comprovando o fato de que podcasts eram um porre. Daí insisti e pedi indicações para amigos, porque talvez eu estivesse ouvindo os podcasts errados. Comecei pelo 99% Invisible e em seguida o Mamilos, do B9. Tinham me falado super bem do 99% Invisible, mas eu achei os assuntos um pouco aleatórios demais e às vezes tinha dificuldade de prestar atenção no que eles estavam falando. Me sentia meio burra porque apesar do meu inglês ser bem bom, tinha vezes que eu não entendia o que eles falavam, daí perdia o foco. Aliás, tinha uma coisa que eu não entendia sobre podcasts: por que diabos todos os podcasts dão essa mini avançadinha no áudio fazendo com que as pessoas falem muito rápido? É pra encurtar o tempo do podcast? …fui uma newbie total, amigos. Depois de um mês tentando ouvir podcasts, descobri que meu aplicativo de podcasts no celular estava com a opção de áudio avançado por default. Hahaha… Quando coloquei todos na velocidade normal, foi como se as portas do mundo mágico dos podcasts tivessem se aberto para que eu entrasse.

E eu entrei, amigos. Entrei, fiquei e não acho que vá sair mais.

Além de começar a gostar do 99% Invisible, ouvi toda a primeira temporada do Serial em uma semana, me diverti horrores com as histórias e temas interessantes do Note to Self e descobri o Heart, que é um podcast que fala do que eu mais amo nessa vida: relacionamentos.

Uma das mudanças mais legais que percebi nesse meu novo hobby, foi que o ato de ouvir alguma coisa ganhou um significado totalmente novo. A gente não ouve um podcast como se ouve uma música, porque o podcast exige que a gente preste atenção. Não dá pra ouvir enquanto estou trabalhando ou lendo alguma coisa, como normalmente faço com música. Apesar de não ter nada físico nas mãos, o podcast exige 100% de atenção, então eu comecei a ouvi-los enquanto fazia tarefas automáticas e chatas, como por exemplo dobrar roupas ou lavar a louça. Essas atividades que antes eu considerava insuportáveis, se tornaram agradáveis porque eu não sentia que estava perdendo meu tempo fazendo elas. Era até legal porque os podcasts estavam tão interessantes que quando eu menos esperava, já tinha concluído a tarefa chata. Ouso dizer até que já tiveram vezes que senti que queria mais roupas pra dobrar ou mais louça pra lavar, só pra continuar ouvindo aquele podcast até o final.

Hoje crio situações para poder ouvir meus podcasts. Opto por ir a pé até os lugares ao invés de pegar ônibus. Não me incomodo mais em estar parada em algum lugar “sem estar fazendo nada”. Ando sorrindo na rua por causa das histórias que ouço nos meus fones brancos de ouvido e espero ansiosamente pelo próximo episódio daquela história que estou acompanhando.

Passei a olhar as pessoas na rua de um jeito diferente também. A gama de opções do que elas podem estar ouvindo em seus fones de ouvido ficou bem maior e mais interessante. Além de estilos musicais que imagino para elas, hoje em dia passei a pensar: que tipo de podcast essa pessoa deve estar ouvindo? Ela esta sorrindo sozinha, com certeza está ouvindo um podcast! Queria ir lá perguntar qual é pra gente trocar figurinhas <3

Então, ouço muito menos música do que ouvia antes e acho uma pena que os podcasts ainda não tenham vingado. Mas agora posso dizer com certeza que faço parte da turminha que curte, defende e adora falar sobre podcasts na mesa do bar. Quais podcasts você escuta? Me conta um pouco mais sobre eles!

Ps. para quem quiser se aprofundar um pouco mais na discussão sobre porquê os podcasts vingaram, não vingaram e se eles são mesmo o futuro ou não, esse texto é bem interessante: Podcast e o futuro do rádio.

 
15
Compartilhe esse post:

15 comentários em “2016, o ano em que parei de ouvir música.”

  1. Re
    Um podcast que é a sua cara, que por ouvir o Mamilos pode ser que elas já tenham falado sobre ele, é “O nome disso é mundo”. O Filipe e a Leticia entrevistam brasileiros que moram em várias partes do mundo. E eles estão longes de serem clichês tanto nas localidades escolhidas, quanto nas perguntas feitas. E eles costumam fazer programas especiais, como Mulheres no Oriente Médio, Brasileiros na CPLP e Nomades digitais. Recomendo muito.
    Não sei se você gosta de começar pelo começo, ouvindo desde a primeira edição, mas vou indicar alguns programas que gosto muito.
    Conexão 004 – Medellin
    Programa 100 – Vou ali dar uma volta ao mundo
    Programa 97 – A vida de uma comissária de bordo
    Programa 88 – 27 anos de sonho, carona e America do Sul
    Programa 80 – Cabo verde e a lingua das canções
    Ouça sem moderação e segure a vontade de viajar. =D

    Outro que indico é o programa da Revista Trip, o Trip FM. Entrevistas bem interessantes.


  2. Renata,
    Muito atípico eu comentar em qualquer coisa na internet em geral. Mas lendo uma matéria da UOL acabei no seu blog e resolvi escrever pra dizer que ADOREI! Histórias legais e reais. Me diverti tanto que perdi quase uma hora lendo os posts antes de comentar hehe.

    Vou marcar nos favoritos!


  3. Natalia,

    que máximo que você chegou até meu blog pela matéria da Uol! E ainda mais legal que tenha curtido meus posts. Obrigada por perder um tempinho comentando, receber mensagens como essa me fazem ter ainda mais vontade de escrever :D


  4. Oi Rê! Talvez seu blog seja o mais antigo do meu feed… mas acho que nunca comentei por aqui haha (acho que não sou uma comentadora assídua também)
    Acho que o podcast mais clichê que eu conheço seja o que eu mais escuto haha, que é o Nerdcast. Descobri ele sem querer e já devo ter escutado mais da metade dos programas
    https://jovemnerd.com.br/categoria/nerdcast/
    Me falaram do Mamilos essa semana e eu tinha esquecido de procurar! Então obrigada por (sem querer) me lembrar!
    :)


  5. Cris,
    o Mamilos é MUITO legal porque eles sempre debatem assuntos atuais de um jeito mega imparcial, colocando visões de todos os lados da história pra ajudar a gente a formar opinião de maneira justa, sabe? Eu adoro.
    Obrigada por comentar, adoro bater papo por aqui! Beijoca


  6. Ivinna D'Souza

    06/06/2016 a 00:07:28

    Que post bacana! Agora me dei conta que já ouvi alguns podcast no Deezer, e vendo a lista de noticias e entretenimentos deles http://www.deezer.com/shows que está repleta vou ouvir mais vezes.


  7. Legal, Ivinna! Dá pra baixar apps pra ouvir podcasts no celular, atualmente tô usando o WeCast ;)


  8. [...] “2016, o ano em que parei de ouvir música”, da Renata Arcoverde, no blog [...]


  9. Thiago,
    acabei de ouvir o último ep do “O Nome Disso é Mundo” e eles citam meu post e também o seu comentário arrasador! Nossa conversa sobre eles acabou ficando em dois lugares, porque discutimos o assunto pelo post do meu Facebook e não por aqui, mas fiquei mega feliz deles terem visto e comentado no podcast (e eu tê-los conhecido através de você, se não nunca teria ouvido isso! haha :D


  10. [...] “2016, o ano em que parei de ouvir música”, da Renata Arcoverde, no blog [...]


  11. [...] já tenho uma lista cheia de outros podcasts que quero conhecer –nossos amigos Rê Biscoito e o Formagio deram mais dicas recentemente –, mas sempre quero descobrir mais e mais! Então, e [...]


  12. Eu gosto MUITO de podcasts, mas tem esse problema de não dar para ouvir enquando trabalha. Eu não consigo, pelo menos, preciso de quase 100% de atenção (uns 95% pelo menos). Não conheço muitos podcasts nacionais (bacanas), mas por algum motivo ouço muitos podcasts sobre… comida. Adoro o Burnt Toast e o Spilled Milk, por exemplo.


  13. Daniele Nogueira Milani

    09/08/2016 a 15:31:23

    Eu ouço de vez em quando o Mamilos ou alguns podcasts que o jornal Nexo produz, mas sinceramente essa onda não me pegou. Não consigo substituir música não. Pra ter acesso à informação ainda prefiro os jornais (on-line e papel). Acho que o sucesso desse tipo de conteúdo está no fato de que parece ser mais bem fundamentado e abrange uma diversidade maior de opiniões, ouvindo uma hora de podcast certamente você vai ter acesso a uma diversidade de opiniões e um volume maior de informações que não teria por outro meio. Na rádio, não sei se é porque é ao vivo ou porque tem medo de perder a audiência, o conteúdo é jogado meio de qualquer jeito, tem pouco espaço pra diversidade e reflexão.


  14. Oi! Te sigo a bastante tempo, já me diverti muito com suas histórias, mas nunca comentei nada. Esse assunto me motivou. =)

    Achei bem legal você falar dos podcasts porque também é uma coisa que eu descobri e levei muito tempo para aprender a gostar. Hoje eu adoro para esses momentos de “tempo perdido” e tem dois que eu gosto especialmente: O Coffee Break Spanish e o This American Life. O primeiro deveria ser um desses chatos para aprender outra língua (tem para francês também!), mas os apresentadores Mark e Carmen fazem os programas serem super divertidos. O segundo é bem famoso e premiado, conta histórias muito diversas em um formato meio jornalismo meio ficção e de forma geral é super interessante, confesso que às vezes dou uma patinada no inglês, mas é meu companheiro favorito de corridas. Inclusive, recomendo você tentar ouvir algum livro também, eu comecei a ouvir The Perks of Been a Wallflower para me distrair nas corridas e nunca fiquei tão motivada a correr para poder ouvir mais um pouco, era como se o Charlie fosse meu melhor amigo! rs


  15. Oi Tamires, pô, que bacana seu comentário!

    Eu AMO o This American Life, sempre ouço! Livros nunca ouvi, mas talvez seja uma boa, hein? Obrigada pelo comentário, adoro receber comentário de pessoas que dizem que “me leem, mas nunca comentaram” hehe porque daí eu finalmente sei que vocês existem! <3

    Um beijão!



Deixe seu comentário